Topo

Beleza

Prebióticos e probióticos para "blindar" a pele: que bichos são esses?

Getty Images
Imagem: Getty Images

Marina Cassoli

Colaboração para Universa

20/11/2019 04h01Atualizada em 20/11/2019 13h20

Você já deve ter ouvido falar em probióticos, que ganharam fama nos últimos anos ao turbinar bebidas fermentadas e prometer melhorar a absorção de nutrientes e proteger a flora intestinal. O "boom" de produtos voltados para a saúde digestiva passou a ser acompanhado por outra indústria: a da beleza, que viu a oportunidade de somar a seus ativos extratos de fungos e bactérias.

Mas você sabe o que são essas substâncias e qual a sua importância para a pele? Conhecidos como "bactérias da beleza", porque agem no equilíbrio das bactérias benéficas e maléficas, os prebióticos e probióticos são a nova aposta para reforçar a defesa da pele, que é, afinal, o maior órgão do nosso corpo. Os cabelos também podem se beneficiar.

A farmacêutica e biomédica Karina Soeiro, mestre pela Universidade de São Paulo, afirma que "prébiótico é uma substância usada para "alimentar" os probióticos. Eles servem como substrato, fonte de energia que ajuda no equilíbrio e manutenção das bactérias responsáveis pelo bom funcionamento e saúde da nossa pele, tanto via oral quanto tópica".

Quando acontece um desequilíbrio da microbiota, provocados pela poluição, má alimentação ou outros fatores, por exemplo, eles são capazes de alimentar a microbiota "boa" já existente na epiderm. Com o aumento desses micro-organismos, é possível diminuir aqueles considerados prejudiciais, inibindo processos inflamatórios e o aparecimento de acne, por exemplo.

O médico dermatologista Dr. Alberto Cordeiro diz que os benefícios desses ativos para pele são muito bons e que eles podem ser usados em qualquer idade. "Peles mais maduras tendem a ficar mais sensíveis, e isso ocorre quando a barreira de proteção fica fragilizada, muitas vezes por conta de desequilíbrio da flora bacteriana. Desta forma, os probióticos auxiliam no equilíbrio de uma boa microbiota, fortalecendo a pele."

Existe alguma contraindicação?

O uso dos probióticos não tem restrições, mas é necessária avaliação médica antes de começar o tratamento. "Quando administrados em quantidades adequadas, eles mantêm a pele equilibrada. Desta forma, conseguimos diminuir o envelhecimento da pele e doenças como dermatite atópica e psoríase", afirma a dermatologista Gabriella Albuquerque.

Como consumir?

Há opções em creme, gel, sérum e também cápsulas manipuladas que podem ser ingeridas. Com recomendação médica, os probióticos podem atuar, ainda, de forma terapêutica em problemas de pele mais graves. "Eles auxiliam no efeito barreira e também com a sua ação anti-inflamatória, ajudam na sua proteção e como coadjuvantes de outros ativos, facilitando as suas respectivas ações", acredita o dermatologista Murilo Drummond.

Veja abaixo sugestões de produtos que contam com ativos prebióticos ou prebióticos voltados para aumentar a imunidade da pele.

Beleza