Topo

'Maníaco em série' vira réu por morte de funcionária do MEC e estupro no DF

Leticia Sousa Curado (à esq) foi encontrada morta. Marinésio dos Santos Olinto virou réu pelo crime - Reprodução/Instagram - Polícia Civil
Leticia Sousa Curado (à esq) foi encontrada morta. Marinésio dos Santos Olinto virou réu pelo crime Imagem: Reprodução/Instagram - Polícia Civil

Do UOL, em São Paulo

09/10/2019 11h13

A Justiça aceitou denúncia do MPDFT (Ministério Público do Distrito Federal e Territórios) e tornou réu Marinésio dos Santos Olinto, acusado de matar a funcionária do MEC (Ministério da Educação) Letícia Sousa Curado Melo, de 26 anos, em agosto deste ano.

Ele foi denunciado por homicídio quintuplamente qualificado, tentativa de estupro, ocultação de cadáver e furto. Segundo o MP, as investigações apontam ele é um serial killer.

Além deste caso, a Justiça aceitou na semana passada uma outra denúncia contra o homem por um estupro cometido em Sobradinho. A vítima não teve o nome divulgado, e segundo o MP, a data do crime é incerta, tendo ocorrido entre 2013 e 2014.

De acordo com o órgão, Olinto adotou o mesmo modus operandi de outros casos investigados. Ele oferecia carona às vítimas que, ao entrar no veículo, eram constrangidas, mediante violência e grave ameaça, a praticar conjunção carnal e atos libidinosos com ele.

Ao aceitar a denúncia neste caso, o juiz defendeu a manutenção da prisão do acusado. Para ele, a medida é "imprescindível", visto que o homem apresenta "personalidade altamente agressiva" e há "indícios reais de que voltará a delinquir se permanecer em liberdade."

Além de Letícia, Olinto confessou ter matado também Genir Pereira de Sousa, de 47 anos.

Mais Violência contra a mulher