Topo

Mulher diz que deu à luz em banheiro e denuncia omissão de hospital em SP

Viviane Borges e o marido, John Ewerton Oliveira Lima da Silva - Arquivo Pessoal
Viviane Borges e o marido, John Ewerton Oliveira Lima da Silva Imagem: Arquivo Pessoal

Eduardo Schiavoni

Colaboração para Universa, de Ribeirão Preto (SP)

09/09/2019 18h35

Resumo da notícia

  • Viviane Borges Gomes, de 33 anos, afirma que deu à luz Alice no banheiro da Santa Casa de Ribeirão Preto (SP)
  • A gerente de vendas acusa o hospital de omissão de socorro e violência obstétrica
  • Viviane diz que houve demora no atendimento médico e que a filha bateu a cabeça no chão quando nasceu
  • A mulher e a recém-nascida tiveram alta, mas Viviane teve de voltar ao hospital após uma hemorragia
  • A Polícia Civil e a Santa Casa apuram o caso

Uma mulher de 33 anos acusa a Santa Casa de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, de omissão de socorro e violência obstétrica. Ela afirma que deu à luz no banheiro de um dos quartos da instituição e que a criança bateu a cabeça no chão e demorou a ser socorrida. A gerente de vendas Viviane Borges Gomes e a filha, Alice, tiveram alta ontem (8), mas a mãe teve hemorragia hoje (9) e foi novamente internada. A Polícia Civil investiga o caso. O hospital, em nota, afirmou que também apura o ocorrido.

Viviane registrou o caso no sábado (7). A irmã dela, Leilane Borges, chegou a chamar a Polícia Militar ao hospital. Viviane conta que foi até a Santa Casa na sexta-feira (6), às 8h, a pedido da médica que acompanhava sua gravidez. "Tenho pressão alta e ela disse que o parto deveria ser induzido", disse. A gerente de vendas conta que foi atendida e chegou a usar comprimidos vaginais para estimular a dilatação, mas o resultado não foi suficiente para que o parto ocorresse. "Pedi uma cesárea, mas não quiseram fazer", disse.

Segundo Leilane, a irmã dela ficou no hospital até sábado. De manhã, começou a ter sangramento e chamou um médico. "Ela começou a pedir por ajuda por volta de 4h30, mas não tinha nenhum médico ou enfermeiro. Ela ficou sofrendo, com hemorragia, e ninguém atendeu até de manhã", disse.

Viviane após dar à luz no banheiro da Santa Casa de Ribeirão Preto - Arquivo Pessoal
Viviane após dar à luz no banheiro da Santa Casa de Ribeirão Preto
Imagem: Arquivo Pessoal

Viviane contou ainda que, por volta das 8h30, foi até o banheiro e sentiu a bolsa estourar. Segundo o marido dela, o operador de armazém John Ewerton Oliveira Lima da Silva, 24, a recém-nascida caiu no chão. "Ela entrou em trabalho de parto. A Alice caiu, e eu conseguiu segurar pelo cordão umbilical, mas ele rompeu e ela chegou a bater a cabeça no chão do banheiro. Achei que minha filha tinha morrido", conta. Alice é a primeira filha do casal: Viviane também é mãe de uma menina de 9 anos e John, é pai de um garoto de 4 anos.

Alta e retorno ao hospital

Viviane contou ainda que pediu ajuda para a equipe de enfermagem. "Não apareceu um médico, só enfermeiras e uma técnica, que limpou tudo", disse. A criança passou por exames depois do nascimento e acabou tendo alta, com a mãe, ontem.

Leilane conta, entretanto, que, na segunda, por volta das 13h, a irmã teve um grande sangramento e foi obrigada a voltar ao hospital. "Acho que ela não poderia nem ter tido alta. Está fazendo alguns exames e a gente está sem informação", conta.

Outro lado

O hospital afirma que não houve omissão no atendimento. "Ela teve uma evolução rápida do parto e o bebê nasceu no banheiro da maternidade. Imediatamente a parturiente e o bebê foram atendidos, tanto pela equipe de obstetrícia, quanto a equipe de pediatria. Ambos passam bem e a mãe, inclusive, já está amamentando", informou.

A Santa Casa esclareceu ainda que "está tomando as providências para esclarecer os fatos. A paciente e o bebê tiveram alta hospitalar no último domingo".

O caso será investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher da cidade, comandada pela delegada Luciana Renesto. Universa não conseguiu contato com a delegada até a publicação desta reportagem.

Violência contra a mulher