Topo

Ana Cañas critica censura de mamilos femininos no Instagram: “Hipocrisia”

Ana Cañas posta foto nua no Instagram - Reprodução/Instagram
Ana Cañas posta foto nua no Instagram Imagem: Reprodução/Instagram

Da Universa

04/09/2019 14h34

Depois de ter uma publicação deletada do Instagram por mostrar os mamilos e violar as diretrizes da rede social, a cantora Ana Cañas voltou a publicar a mesma imagem, desta vez cobrindo o bico do seio e criticando a falta de igualdade de gênero na internet.

Em texto, ela comenta que fotos de homens sem camisa não sofrem denúncias nas redes sociais e não são deletadas por violação de conduta.

"Denunciaram e o Instagram deletou. A censura dos mamilos femininos é hipocrisia e ferramenta feroz de manutenção dos privilégios patriarcais. Estamos cansadas do controle, da objetificação e da sexualização dos nossos corpos. Eu recebo fotos dos falos masculinos toda semana no meu inbox! O movimento #freethenipple (liberte o mamilo, em português) é uma campanha de equidade de gênero que reúne mulheres feministas ao redor de todo o mundo para que essa censura acabe", escreveu a cantora.

Ana comparou a foto de uma mulher com a de um homem, ambos com mamilos à mostra, para mostrar que o corpo masculino não sofre censura: "Às mulheres e aos homens deveriam ser concedidas a mesma liberdade e proteção, nos termos da lei. A exposição das auréolas femininas e o topless são considerados um ato de exposição indecente (crime!), sendo que esse privilégio é concedido aos homens. Direitos de proteção? A objetificação do corpo feminino é o grande alicerce patriarcal que promove, entre outros, a cultura do estupro. Até quando veremos esse controle que estimula a sexualização".

Ela ainda pediu por um posicionamento das plataformas sobre o assunto.

"Precisamos debater esse tema urgentemente e o silêncio dos donos das empresas de comunicação na redes como Google, Instagram e Facebook (eles permanecem calados) cerceia nossa liberdade, mesmo com os protestos diários ao redor do mundo. EXIGIMOS igualdade e seguiremos lutando e denunciando. Nossos corpos, nossas regras. #FREETHENIPPLEP***", finalizou Ana Cañas.

Direitos da mulher