Topo

Beleza


Beleza

Brasileiro é hairstylist de estrelas de Hollywood: "Tenho de ser invisível"

Carlos Ferraz, 53, é hairstylist em Londres há 23 anos e já trabalhou também com Kirsten Dunst, Shailenne Woodley e Claire Foy - Arquivo Pessoal
Carlos Ferraz, 53, é hairstylist em Londres há 23 anos e já trabalhou também com Kirsten Dunst, Shailenne Woodley e Claire Foy Imagem: Arquivo Pessoal

Natália Eiras

Da Universa

02/07/2019 04h00

Carlos Ferraz, 53, tinha 30 anos quando desembarcou em Londres, na Inglaterra, para ficar. O brasileiro, que trabalhava em São Paulo como cabeleireiro e maquiador, decidiu investir o que tinha, em uma época em que uma libra valia oito reais, para aprender inglês. "Os primeiros cinco anos foram muito difíceis por causa da situação financeira, da língua e por estar longe da minha família", diz à Universa. Mas a investida deu certo: hoje ele é requisitado na Europa por atrizes como Julianne Moore e Kirsten Dunst. Segundo ele, o que as conquistou foi a sua beleza "sem esforço". "Elas gostam desse visual que dá a impressão que elas mesmas fizeram o cabelo no banheiro do hotel, mesmo que o penteado tenha levado horas", ri.

Formado em jornalismo, Carlos começou a trabalhar em 1990 com beleza por gostar de moda. Naquela época, esse mercado estava se profissionalizando. "Fazia muito editorial. Não tinham muitas agências que trabalhavam com maquiadores, então digo que pessoas como a Patricia Carta [diretora da Carta Editorial, que na época publicava a 'Vogue'] me descobriram", diz. Aqui, ele assinava a beleza de artistas referências em estilo: "Fazia muito a Deborah Bloch, a Malu Mader, a Maitê Proença...", enumera. Quando decidiu se mudar para a Europa, em 1996, já estava em um nível avançado. "Mas perdia trabalhos por não saber inglês, então precisava estudar."

Na Inglaterra, ele teve que começar do zero. "Eu não conhecia ninguém, então tive de aceitar o que existia: fiz muito catálogo, muita revista. Até que, há 15 anos, maquiei as artistas dos estúdios Paramount em um evento para a imprensa", afirma. Por causa do trabalho, conheceu a agente com quem está até hoje. "Comecei a ser mais requisitado e, aos poucos, aumentei gradativamente a minha cartela de clientes." Há seis anos, deixou de fazer maquiagem e se especializou em cabelo.

Educado e polido como um lorde inglês, Carlos conquistou atrizes como Clare Foy, Shailenne Woodley e Rooney Mara. Ele não credita isso apenas a sua habilidade com os fios, mas por sua personalidade e calma. "Sempre pergunto como elas estão, como acordaram... Preciso entender qual o humor da pessoa antes de fazer o penteado, para acertar mais facilmente. Uma boa conversa ajuda o meu trabalho", diz. A sensibilidade também está em saber quando deve ser silencioso. "Tenho de lidar com os humores de algumas artistas, mas aprendi rápido a ter tato. Sei ser invisível, mudo e, principalmente, surdo quando necessário. Elas acabam tendo confiança", fala. E complementa: "Eu sei alguns segredos".

Porém, Carlos pode ter a fala mansa, mas não tem "sangue de barata". Ele diz que existem duas artistas com quem ele nunca mais vai trabalhar. O profissional não quis dar nomes, mas garante que uma delas é superfamosa. "Há 18 anos, tive uma péssima experiência com essa artista. Ela foi muito desagradável, me maltratou. Sempre que a equipe dela tenta me contratar, peço para a minha agente deixar claro que não quero trabalhar com ela", afirma. A má experiência afetou a autoestima do profissional. "Eu me cobro demais e, como era meu começo, eu estava muito vulnerável na época. Mas se ela falou mal de mim para os outros, eu não fiquei sabendo." Ele agradece por não passar mais por esse tipo de situação. "Agora posso escolher com quem trabalho. Ainda bem."

À Universa, Carlos Ferraz conta algumas curiosidades sobre suas clientes:

Julianne Moore

"A primeira vez que fiz a Julianne Moore foi há uns dez anos e ela me indicou a outras atrizes. Ela é ótima. No showbiz, às vezes a gente acaba se afastando por causa das nossas carreiras. Assim, voltei a trabalhar com a Julianne nos últimos três anos. O que ela mais gosta de fazer no cabelo é um estilo mais natural, mais descolado. Que pareça um penteado sem muito esforço, que ela pudesse ter feito sozinha, mesmo que tenha levado duas horas [risos]. Gosto de aprimorar a aparência dela."

Kirsten Dunst

"Eu amo, amo, amo. É maravilhosa, um doce. Nós já havíamos trabalhado juntos, mas a história mais marcante foi quando ela me contratou em 2016, quando foi jurada do Festival de Cannes. Eu adoro o evento, e com ela foi bastante gratificante, porque é muito engraçada, superespontânea com cabelo e maquiagem. Foi divertido, minha melhor temporada. Como ela não tem um penteado favorito, a gente criava os looks na hora. A gente conversa muito enquanto faz, trabalha muito em equipe, e ela é superaberta a sugestões. O cabelo tem que ser cool e chique: ela gosta de textura com ondas e, quando preso, tem que ser bagunçadinho. Ela é muito descolada, então segura qualquer visual."

Claire Foy

"Ela gosta de brincar. O senso de humor dela é maravilhoso e isso se reflete inclusive no fato de ela arriscar no visual. Como tem o cabelo bem volumoso, gosta do cabelo com ondas e textura. No entanto, prefere que os fios fiquem no lugar, então o penteado não pode ser 'descontrolado'. Ela é muito eclética e curte brincar entre os extremos: do tradicional para o descolado."

Rooney Mara

"Ela não gosta muito dos fios soltos, porque tem muito cabelo e não curte que os fios fiquem caindo no rosto. Por isso, costuma optar por rabo de cavalo ou coque bem apertado. O look dela é meio andrógino, gótico. E supercombina com ela."

Shailene Woodley

"A Shailene é uma pessoa superleve, gente como a gente. Como é ecologicamente consciente, prefere produtos naturais, veganos, que não tenham sido testados em animais. Ela tem um cabelo lindo, naturalmente brilhante e saudável, então por isso gosta de usá-lo solto, mas não vê problema em prendê-lo por causa do figurino. Na verdade, a Shailene é bem desencanada com o cabelo, não tem medo de mudar. Tanto que, quando a conheci, ela estava com um corte bem curtinho. Agora, está com franja. Ela não se importa."