Topo

Beleza

"Batom da Marta": testamos o produto na vida real e no jogo de futebol

A Universa colocou o batom que virou sensação por causa de Marta à prova de fogo nesta quinta-feira (27) - Daniela Souza/UOL
A Universa colocou o batom que virou sensação por causa de Marta à prova de fogo nesta quinta-feira (27) Imagem: Daniela Souza/UOL

Natália Eiras

Da Universa

29/06/2019 04h00

Marta fez barulho ao se tornar a maior artilheira em Copas do Mundo da história quando fez seu 17º gol usando um batom roxo em jogo contra a Itália. Ao entrar em campo contra a França, ela apareceu de novo com os lábios coloridos: dessa vez, vermelhos. A ideia era promover o lançamento Power Stay, da Avon. A "jogada de marketing" poderia render dor de cabeça com a Fifa, mas a repercussão é inegável: o "batom da Marta" entrou para os assuntos mais comentados do Twitter e causou um pico de buscas no Google nos últimos dias.

Marta em campo contra a França - Lucy Nicholson/Reuters
Marta em campo contra a França
Imagem: Lucy Nicholson/Reuters

Como eu estava participando ativamente da cobertura da Copa do Mundo Feminina na Universae tenho uma coleção expressiva de batons líquidos, não pude negar a oportunidade de colocar o produto à prova. Escolhi o Vermelhaço, o mesmo que Marta usou no jogo contra as francesas. Em dez cores, o batom está em pré-venda por R$ 34,99, com entregas a partir do dia 17 de julho.

Batom Power Stay Vermelhaço, R$ 34,99; Marta usou a cor na partida contra a França - Divulgação
Batom Power Stay Vermelhaço, R$ 34,99; Marta usou a cor na partida contra a França
Imagem: Divulgação

Para fazer o teste, segui as seguintes regras:

  • Não poderia retocá-lo ao longo do dia;
  • Não deixaria de comer ou beber café por causa do batom;
  • Teria que fazer uma atividade física.

Desafio aceito, o árbitro autoriza.

Primeiras impressões

10h
Como adepta ao batom vermelho líquido matte, eu tenho os meus favoritos: o Bruna, da Bruna Tavares, e Dance with Me, da M.A.C. Ao abrir a versão da Avon, já percebi que era muito mais "gosmenta" e pegajosa do que aquelas com as quais eu estava acostumada. A textura pode ser um desafio para quem não está acostumado ao batom líquido e pode causar estranhamento por algumas horas, porque, ao contrário de seus concorrentes, ele demora um pouco a secar e deixa a boca um tanto grudenta, além de repuxar os lábios. Um hidratante labial por baixo dele talvez caísse bem.

O batom transfere um pouco no primeiro café do dia, mas nada dramático - Natália Eiras/UOL
O batom transfere um pouco no primeiro café do dia, mas nada dramático
Imagem: Natália Eiras/UOL

Para ser fiel ao teste, cometi o mesmo erro de todos os dias: fui tomar os meus remédios matinais depois de ter passado batom. É quando vi que, apesar da propaganda, a cor transfere um pouco, sim, mas nada muito dramático. Apenas o bastante para causar sofrimento na próxima pessoa que for lavar a louça de casa, no caso, meu namorado (desculpe-me desde já, Alex!).

13h
Logo que chego à redação da Universa, costumo tomar um café com os colegas. Nesta quinta-feira (27), não foi diferente. Novamente, o batom transferiu um pouco para o copinho de papel -- apesar disso, continuou praticamente intacto nos lábios. Não me acanhei e decidi comer um prato feito na hora do almoço: contra-filé com arroz, feijão, batata frita e salada, acompanhado de um refrigerante de limão. Uma ótima refeição para o trabalhador brasileiro, mas um desafio e tanto para um batom líquido.

Após o almoço, a cor estava mais fraca no centro da minha boca, na parte mais molhada do lábio inferior. Quando uso o Bruna, da Bruna Tavares, costumo retocá-lo depois da refeição, porque ele fica um pouco mais desigual do que o da Avon. Porém, por mais que o batom tivesse saído um pouco, não parecia que eu havia batido um "pratão".

Pela manhã (à esq.) e logo depois do almoço (à dir.): o batom começa a sair ao centro da boca - Natália Eiras/UOL
Pela manhã (à esq.) e logo depois do almoço (à dir.): o batom começa a sair ao centro da boca
Imagem: Natália Eiras/UOL

17h
Passei as últimas duas horas em reunião de pauta, revezando entre café e água enquanto discutíamos os assuntos que serão abordados na próxima semana. O batom começava a dar mais sinais de desgaste, porém ainda estava intacto o bastante.

Quando o produto chegou à redação, a primeira surpresa foi perceber que, ao contrário de outros batons líquidos matte, o da Avon não tem álcool -- que costuma ser usado em altas concentrações nessa categoria, pois o componente evapora e a cor fica na boca, mas também é responsável por deixar um aspecto mais seco e, muitas vezes, ressecado (principalmente se os lábios não forem preparados antes com um hidratante).

Decidi, então, compartilhar o rótulo do produto com a engenheira química e cosmetóloga Sonia Corazza para tentar desvendar o que estava por trás da durabilidade da fórmula. Ela explica que a composição é bem tecnológica. "É uma associação de silicones e polímeros de alto grau de adesividade na pele, além de uma alta concentração de pigmentos micronizados", diz a especialista.

Eu estava claramente pedindo socorro, mas o batom estava aguentando firme - Daniela Souza/UOL
Eu estava claramente pedindo socorro, mas o batom estava aguentando firme
Imagem: Daniela Souza/UOL

19h
Chegou o desafio final. A boca já começava a ficar desconfortável quando me troquei para jogar uma partida de futebol com algumas garotas que se encontram semanalmente no Parque do Povo, zona sul de São Paulo (SP). À vista, o batom parecia estar com toda sua glória, mas a sensação era de que ele já estava repuxando demais os lábios. Neste tipo de situação, eu já o tiraria e passaria uma nova camada. Mas tive que aguentar o meu ímpeto.

Coloquei meião e tênis para entrar na quadra de futsal. Joguei, ao todo, 1h30, com pausas entre as partidas, muitos goles de água na minha garrafinha e troca de ideias com a minha editora. Não sei qual foi a experiência de Marta, mas minha admiração por ela aumentou um pouco mais, uma vez que não é exatamente confortável secar o suor no "buço" tendo medo de ficar com a cara manchada de batom e, ao mesmo tempo, ficar de olho para onde a bola vai. Por isso, peço desculpas às minhas colegas de time por qualquer momento de relapso. Mais uma vez, tenho vontade de arrancar o produto da boca, mas tento seguir em frente. Na partida e na experiência.

Plena pré-jogo (à esq.) e morta de cansada após a pelada (à dir.): dá para ver que secar suor do buço pode deixar o batom meio borrado - Daniela Souza/UOL
Plena pré-jogo (à esq.) e morta de cansada após a pelada (à dir.): dá para ver que secar suor do buço pode deixar o batom meio borrado
Imagem: Daniela Souza/UOL

22h
Como estava cansada e me recuperando de um resfriado, decidi comer fora com o Alex. Para "compensar" o almoço, optei por salada e brusqueta, porque estava verde de fome após o futebol. E o batom finalmente saiu. Não sei se foi a voracidade com a qual ataquei o prato ou a performance do produto, mas no lábio de baixo ele já estava quase completamente apagado. Assim, não foi difícil tirá-lo com demaquilante em óleo quando cheguei em casa após o jantar.

O estado depois de um dia inteiro, um jogo de futebol e um jantar consumido com voracidade - Natália Eiras/UOL
O estado depois de um dia inteiro, um jogo de futebol e um jantar consumido com voracidade
Imagem: Natália Eiras/UOL

Considerações finais:

  • Ao todo, passei 12 horas com o batom da Marta na boca. O rótulo do produto informa que a durabilidade é de 16 horas, mas estava fazendo as contas e, para usá-lo por tanto tempo, teria que acordar, passá-lo e tirá-lo apenas à beira da cama. Ainda assim, se eu fizesse isso, ficaria com ele nos lábios por 14 horas.
  • A textura pegajosa é difícil de passar e de se acostumar, mas é eficiente ao longo do dia. A cor é vibrante -- mas uma camada não basta, é preciso aplicar duas. Parece que você está com um filtro do Instagram no rosto, mas o produto transfere um pouco. Por isso, não espere milagres.
  • Se ficar com o batom no lábio foi desconfortável para mim, que estou acostumada a este tipo de produto, talvez não seja fácil para alguém iniciante. Mas nada a que a pessoa não se habitue em alguns dias.
  • Quando usado por muitas horas, o batom resseca e arranca pelinhas dos lábios, então é melhor usar um hidratante labial por baixo dele. No entanto, ele não esfarela, como é comum em muitos produtos líquidos. E a cor realmente não borrou, mesmo com o "buço" molhado.

Beleza