PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

53% das jovens brasileiras vivem com medo diário de assédio, diz pesquisa

O índice é alarmante se comparado aos números da Índia, do Reiono Unido e do Quênia - iStock
O índice é alarmante se comparado aos números da Índia, do Reiono Unido e do Quênia Imagem: iStock

Da Universa

30/01/2019 16h17

Nos últimos meses, famosas como Bruna Marquezine, Marília Mendonça e Maisa Silva foram a público denunciar casos de assédio que sofreram ou presenciaram. Elas não são exceção, pelo menos de acordo com a ActionAid.

Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (30) pela organização internacional mostrou que mais da metade -- 53% -- das mulheres brasileiras entre 14 e 21 anos convivem todos os dias com medo se serem assediadas.

As jovens que têm de 20 a 21 anos são as que mais temem: segundo a pesquisa, entre elas o numero sobe para 56%.

"A ideia de que mais da metade das jovens brasileiras sai de casa temendo sofrer algum tipo de violência é alarmante. Indica o nível de normalização de atitudes que agridem e provocam danos sobre suas vidas. Sentir medo não é normal", defende Ana Paula Ferreira, coordenadora de Direito das Mulheres da ActionAid Brasil.

Das 250 mulheres brasileiras ouvidas pela ActionAid, 78% disseram ter sido assediada nos últimos seis meses, especialmente por meio de cantadas (41%) e assovios (39%).

O índice é alarmante se comparado aos números dos outros países em que a organização aplicou a mesma pesquisa: Quênia (24%), Índia (16%) e Reino Unido (14%).

Violência contra a mulher