Topo

Mulher dá lição sobre assédio após receber cantada de mecânico por mensagem

Getty Images
Imagem: Getty Images

da Universa, em São Paulo

25/01/2019 13h09

Uma americana recebeu uma série de mensagens de texto de um funcionário da oficina mecânica onde deixou seu carro para a manutenção a assediando. Assustada com a atitude, ela decidiu responder explicando a ele por que seu comportamento não era bem-vindo, além de inapropriado e violento.

A conversa entre os dois foi compartilhada pela irmã da autora do texto através do Instagram do site e plataforma de empreendedorismo feminino "GirlBoss" na terça-feira (22) e viralizou desde então, atingindo as centenas de milhares de likes, além de compartilhamentos em outros perfis da rede e também do Twitter.

"Minha irmã ficou assustada ao ser assediada sexualmente por um cara da [empresa] Jiffy Lube através de mensagens enviadas pelo seu celular pessoal", explica o post, que traz uma série de prints da troca de mensagens entre a cliente e o funcionário da loja.

"Você é linda", diz a primeira mensagem do homem, que depois se identifica como "seu trocador de óleo favorito". Depois de confirmar que ele trabalhava na oficina frequentada por ela, ele diz que "não podia perder a oportunidade de deixá-la sabendo".

A mulher então responde com um longo texto explicando a ele por que acredita que esta pode ser uma 'oportunidade educativa' para o funcionário. 

"Apesar de saber que você queria me oferecer um elogio, ele é completamente desnecessário e não-requisitado. Eu sou uma cliente e você está oferecendo um serviço, e não deveria haver nenhuma comunicação [não-profissional] entre nós, a não ser que eu expressasse interesse", escreve ela.

A consumidora ainda faz referência ao fato de que mencionou seu marido durante a visita ao estabelecimento -- o que deveria ter sido sinal suficiente de que ela não está interessada.

"Quando você entrou em contato comigo, entrei um pouco em pânico porque você mexeu na minha ficha para buscar o meu número. Lá, eu tenho outras informações pessoais, como o meu endereço, também salvas. É uma violação da minha privacidade você me contactar com seu telefone pessoal com informações que obteve sem minha permissão." 

"Há homens que perseguem, estupram e assassinam mulheres depois de conseguirem informações sobre elas desta maneira. Por este motivo, eu acreditava que havia uma política da empresa Jiffy Lube que diz que você nunca deve entrar em contato com um cliente no seu telefone pessoal, por motivos pessoais."

Ela ainda concluiu explicando que se encontrava em uma via de mão dupla, em que ela poderia encontrar uma nova oficina para seu carro e ignorar o assédio e a invasão de privacidade, ou denunciá-lo para o RH da empresa.

"Geralmente, não é 'meu negócio' destruir o meio de vida de alguém por causa de algo tão simples, mas é muito importante que você entenda por que é completamente inapropriado que você entre em contato comigo ou qualquer outra mulher, sem consentimento explícito."

Ela ainda conclui que ele nunca a informou sobre a pressão de seu pneu traseiro e que, por isso, ele não era 'nem um dos seus cinco trocadores de óleo favoritos'.

Mais Violência contra a mulher