Topo

Beleza


Beleza

Pós-depilação, jogador fica fora da Champions League. Entenda os perigos

Marcos Asensio do Real Madrid comemora gol - Getty Images
Marcos Asensio do Real Madrid comemora gol Imagem: Getty Images

Amanda Serra

Do UOL, em São Paulo

14/09/2017 17h42

O meia do Real Madrid, Marco Asensio ficou de fora da partida contra o Apoel na última quarta-feira (13), pela Champions League por causa de uma depilação que deu ruim. De acordo com o técnico Zinédine Zidane, o jogador contraiu uma infecção de pele e está sofrendo. A expectativa é que ele volte ao campo no próximo domingo (17), no jogo com a Real Sociedad.

“Asensio está com um machucado na perna e não consegue nem subir a meia", explicou Zidane aos risos. Apesar do clima de descontração, a situação é séria e o ferimento pode até levar à morte caso não seja tratada devidamente.

Ao que tudo indica, o futebolista está com um abscesso – uma das infecções mais graves e que tem o aspecto de uma superespinha. Além de tratamento com antibióticos, muitas vezes é preciso passar por uma pequena cirurgia para drenar o pus do local.

“É preciso cuidar para que o abscesso não evolua para uma infecção mais crítica. A doença geralmente é ocasionada por causa da má higiene na hora da depilação ou por algum pelo encravado que infeccionou”, explica Daniela Akemi Hassumi dermatologista do Spa Opper Life Mind Detox ao UOL.

A retirada de pelos provoca danos à pele em decorrência da agressão que ela provoca. Para evitar problemas, é preciso mante-la bem hidratada, fazer esfoliação dois ou três dias antes do procedimento e higienizar bem a área que será depilada.

“Se for utilizar cera, certifique-se de que ela é descartável. Nunca use aquela cera quente que a depiladora puxa e joga o conteúdo num balde. No caso de lâminas, tome o cuidado de passar uma espuma ou um hidratante antes, para diminuir o atrito, troque o material com frequência e só use enquanto há corte. Raspe sempre na direção dos pelos. Também não utilize produtos pós-depilação que não sejam específicos para isso”, diz Daniela.

Os tipos de infeções que as depilações podem gerar

1. Foliculite

É uma inflamação da raiz do pelo, que costuma formar bolinhas vermelhas na pele. É possível tratar com sabonete antisséptico e antibiótico tópico.

2. Erisipela

Infecção superficial, mas um pouco mais grave que a primeira, pois costuma atingir a segunda camada da pele, a derme. Essa precisa ser tratada com antibiótico via oral e ter o acompanhamento de um médico. Não é comum ter febre, mas pode ocorrer. Em abril, a musa fitness Gabriela Pugliesi sofreu com a doença e precisou ficar de repouso. Ela contou que sentia muita dor e precisava ficar com os pés para cima por cerca de 20 minutos para compensar o tempo em pé.

3. Celulite

Compromete a derme inteira até chegar na gordura cutânea. Causa dor, inchaço e febre. Precisa de medicamentos e acompanhamento.

4. Infecção generalizada

O tipo mais grave que pode levar a morte.

Homem também se depila

E antes que questionem, depilação é sim coisa de macho! E além da lâmina e da cera, também há opções a laser, luz pulsada, creme depilatório, aparelho elétrico. Veja quais métodos escolher de acordo com a parte do corpo.

Peito, costas, orelha, pernas e região íntima: É recomendada a depilação à laser ou luz pulsada, que enfraquece os pelos conforme as sessões são feitas e traz resultados mais duradouros.

Barba: O laser e a fotodepilação também podem ser usados, ou ainda as lâminas múltiplas, que são indolores, porém necessitam de retoque quase diário.

Nariz: Deve-se aparar os pelos com uma tesoura delicada ou aparelho elétrico, que só apara. Nunca arranque os fios dessa região, pois ela é muito sensível e pode ocasionar infecções. 

Qual o intervalo ideal entre as depilações?

O tempo varia de acordo com o método escolhido. Com procedimentos que arranquem o pelo pela raiz, o ideal é entre 20 e 30 dias. Já para lasers e fotodepilação, o mínimo recomendado entre as sessões é de 45 dias. Após o término do pacote, retoques anuais podem ser indicados.

Como evitar manchas, coceiras e pelos encravados?

Depois do procedimento, é importante evitar tomar sol nas regiões depiladas e não usar roupas muito apertadas que provoquem atrito entre a pele e o tecido. Também é essencial buscar locais higiênicos e que usem materiais descartáveis para fazer as sessões.