PUBLICIDADE

Topo

Itália reduz imposto de absorventes biodegradáveis

Decreto Fiscal revoga uma norma que não considerava absorventes femininos como itens de primeira necessidade - iStock
Decreto Fiscal revoga uma norma que não considerava absorventes femininos como itens de primeira necessidade Imagem: iStock

Da Ansa, em Roma

18/12/2019 14h29

O Senado da Itália aprovou ontem, de maneira definitiva, o Decreto Fiscal proposto pelo governo, que revoga uma norma que não considerava absorventes femininos como itens de primeira necessidade.

Com isso, o Imposto sobre Valor Agregado (IVA) contra o produto passou de 22%, a maior alíquota cobrada no país, para 5%, porém apenas no caso de absorventes biodegradáveis. A nova taxa entrará em vigor em 1º de janeiro.

Atualmente, absorventes femininos têm alíquotas maiores que produtos como cervejas, chocolates, folhetos eleitorais e selos de coleção. Nos últimos anos, diversas tentativas de reduzir o imposto foram barradas no Parlamento, onde dois terços dos membros são homens.

Direitos da mulher