PUBLICIDADE

Topo

Se Conselho Fosse Bom

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

'Meu marido se recusa a abaixar a tampa da privada. Quem está certo?'

Pexels
Imagem: Pexels
Conteúdo exclusivo para assinantes
Karin Hueck

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados. "Se conselho fosse bom" é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas

Colunista de Universa

25/09/2021 04h00

Olá. Eu e meu marido temos uma briga de anos. Ele faz xixi de pé e depois deixa a tampa da privada levantada. Toda vez que eu vou no banheiro, eu esqueço e acabo sentando direto na louça, o que me deixa brava e irritada. Já pedi pra ele abaixar a tampa e o argumento dele é que o trabalho é o mesmo, já que ele também tem que levantar pra usar o banheiro. Ou seja, quem vai no banheiro ajusta a tampa para si próprio. E agora? Como resolver essa questão?
- De Traseiro na louça

- Cara de Traseiro na louça
Chega um momento da vida de todo adulto casado em que ele se confronta com essa questão milenar. Vou te dizer que eu entendo a lógica dele. De fato, dá o mesmo trabalho levantar e abaixar a tampa, então deixá-la abaixada seria uma "gentileza" que ele faria para você. (Mas também: qual o problema de fazer uma gentileza para a pessoa amada?) Mas, como eu sou mulher (cis) e adepta da tampa abaixada, eu acho que há outros fatores a serem considerados. Há de se avaliar, por exemplo, quem é a pessoa responsável pela limpeza do banheiro, já que urinar em pé espalha muito mais gotas de xixi e suja mais a privada do que urinar sentado. Se você for a única a fazer a limpeza, por exemplo, acho que o assunto está encerrado: ele deve abaixar a tampa. Se ele ou ambos o fizerem, o debate continua.

Para mim, no entanto, há uma outra grande diferença. Ele esquecer de levantar a tampa não acarreta entrar em contato com o xixi alheio (como o que acontece quando você se senta na louça), apenas em uma grande lambança. Também não é que ele seja impossibilitado de fazer xixi sentado, como nós somos de fazer em pé. Seria um sacrifício muito pequeno ele se acostumar a sentar, por exemplo.

Por isso, meu voto é: todos devem se sentar na privada - é mais prático e higiênico e o problema desaparece. Mas de novo: eu não sou uma juíza imparcial nesse caso - e não há ninguém no mundo que possa ser.

Boa noite. Eu tenho 19 anos e minha namorada e futura esposa tem 17. Descobrimos que ela está grávida e vamos casar. Não iríamos nos casar agora, mas vamos adiantar. Eu moro um pouco distante dela e tenho casas próprias, mas ela não quer vir morar aqui, prefere ficar numa casa perto da mãe e das irmãs dela. Não sei o que fazer, não tenho trabalho aqui, mas tenho minha faculdade, então não sei o que fazer. Me ajuda.
- Quem casa quer casa

- Caro Quem casa quer casa
Eu entendo o lado de vocês dois. Ambos têm bons motivos para querer fazer as coisas do seu jeito. Mas acho que, nesse primeiro momento, com um bebê a caminho, a prioridade vai ter que ser essa criança que está chegando. Sua namorada deve estar querendo ficar perto da família dela justamente para poder contar com a ajuda da mãe e da irmã - e, acredite, ela vai precisar.

Na verdade, você deveria estar se preparando para ser esse grande ponto de apoio: isso inclui cozinhar, limpar a casa, acordar de madrugada para ninar nenê, trocar fralda, dar banho, saber quando é hora de vacina etc. Se você levá-la para longe da família e ela ficar responsável por todas essas tarefas sozinha e ainda ficar isolada, acredite: ela vai se ressentir de você. É uma fórmula perfeita para brigas. Dá para alugar as casas que você possui para pagar outro aluguel? É possível você continuar cursando a sua faculdade morando em algum lugar em que a sua namorada possa receber o apoio da família? Acho que um arranjo intermediário seria o melhor nesse momento. E lembre-se: nada disso é para sempre. À medida que sua filha/o for crescendo, vocês terão mais flexibilidade para negociar novos arranjos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL