PUBLICIDADE

Topo

Se Conselho Fosse Bom

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

"Socorro, minha amiga acha que ter um gato é igual a ter um bebê"

Pexels
Imagem: Pexels
Conteúdo exclusivo para assinantes
Karin Hueck

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados. "Se conselho fosse bom" é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas

Colunista de Universa

28/08/2021 04h00

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Boa noite, eu preciso de ajuda. Eu engravidei no ano passado e hoje tenho um filho de três meses. Eu estou amamentando (e tendo algumas dificuldades com isso), então eu acordo a noite inteira pra dar de mamar. Depois, de dia, eu cuido da casa porque meu marido trabalha fora, e faço tudo com o bebê também. Eu estou muito cansada e toda vez que eu converso com a minha melhor amiga pra desabafar ela fala que sabe como eu me sinto porque ela adotou um gato que também fica miando de noite. Aí eu falo que um bebê é diferente porque ela pode sair pra trabalhar e deixar o gato sozinho, e ela fica brava! Agora eu não posso nem mais conversar com a minha melhor amiga. O que eu faço?
- Mãe de humano

- Cara Mãe de humano
Bem-vinda à ferrenha disputa entre mães de pets e mães de humanos. Já que sua amiga resolveu entrar em uma competição sem sentido com você, deixa eu te falar o que ela não quer admitir: ter um gato não tem NADA a ver com ter um filho. Como você bem disse, não dá pra você tirar uma folga do seu bebê recém-nascido e deixá-lo sozinho em casa por umas horinhas. Para alimentar o seu filho, não basta abrir uma lata de ração - em vez disso, você precisa disponibilizar uma parte do seu corpo, que será sugada e puxada diversas vezes ao dia, para garantir que seu bebê sobreviva. Claro que ter um bicho de estimação dá trabalho, mas essa comparação com um filho não deveria sequer ser feita. Dito isso, é preciso entender que a sua melhor amiga não está sendo uma boa amiga no momento. Sugiro que você procure apoio e conselhos de pessoas que já tiveram filhos (homo sapiens). Muitas vezes, um bebê significa um divisor de águas nas amizades. Vamos torcer para que a sua amiga pare de minimizar o seu cansaço, e comece a te ouvir de verdade.

Bom dia. Preciso de ajuda com um problema grave que estou vivendo. Tem um pedreiro que está dormindo na casa da minha mãe, onde também mora a minha sobrinha. Ela falou pra minha irmã que faz mais de um ano que esse homem vem assediando ela. Qual atitude devo tomar?
- Tia preocupada

- Cara Tia preocupada
Pare agora tudo que você está fazendo e arranje um jeito de tirar sua sobrinha de lá. Essa menina (adolescente? adulta? não importa) não pode ficar nem mais um dia debaixo do mesmo teto que esse homem. Se a sua sobrinha for menor de idade, cogite denunciá-lo também. Leve-a para a sua casa ou para a de qualquer outro parente, até que o pedreiro saia da casa da sua mãe. Essa é a segunda tarefa: tirar o homem de lá. Imagino que seja mais difícil do que tirar a sua sobrinha - não sei se ele está fazendo um trabalho na casa da sua mãe, se ele não tem para onde ir ou por que ele está na sua mãe há um ano. Mas ele precisa sair. Quem assedia a neta da pessoa que o está abrigando não é confiável sob nenhuma circunstância.

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL