PUBLICIDADE

Topo

Se Conselho Fosse Bom

"Meu noivo tem um filho e eu me sinto sobrando"

Noel Hendrickson/Getty Images
Imagem: Noel Hendrickson/Getty Images
Karin Hueck

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados. "Se conselho fosse bom" é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas

Colunista de Universa

12/02/2021 04h00

Namoro há cinco anos e há seis meses estamos noivos, com previsão de nos casarmos em alguns meses. Porém, algo vem me preocupando. Como ele já tem um filho de um casamento anterior (de 12 anos de idade), noto que ele tem se preocupado para não fazer o filho "sofrer" com o pai se casando de novo. Quando o menino está com o pai, passa semanas por aqui. Aí meu noivo faz tudo para agradá-lo. Além de fazer todas as vontades, coloca o filho para dormir junto na cama, isso quando não me deixa dormindo num colchão no chão, para que o filho dormisse com ele. Além disso, meu noivo sempre tira férias junto com o filho, e normalmente passa o tempo todo com ele aqui, o que não me dá espaço para nós enquanto casal. Estou preocupada se serei prioridade em algum momento, pois realmente me sinto sobrando. Estou sendo muito maluca em cobrar por atenção?
- Esboço de madrasta

- Cara esboço de madrasta
Acho que há duas questões na sua carta. A primeira, e principal, é o papel que o seu noivo tem enquanto pai. Ele me parece ser um ótimo pai - o que inclui a preocupação com o bem-estar do filho em um novo casamento, e que também inclui passar as férias juntos, se for esse o arranjo combinado com a mãe da criança. Não seja a nova esposa que tenta afastar o pai do filho - você aceitou se casar com esse homem sabendo que ele tem uma criança para cuidar, e ela sempre será prioridade. Querendo ou não, você também terá seu papel de madrasta para cumprir. Ainda assim, acho que há meio termos nessa história. Doze anos é um pouco grande para o filho ainda dormir na mesma cama que o pai, e não faz o menor sentido você ser expulsa para um colchonete no chão. É importante que seja estabelecido que a cama de casal é, bem, do casal. Em relação às férias, se ficou acordado que ele passará todas as férias escolares com a criança, assegure com seu noivo que vocês dois também poderão tirar algumas semanas sozinhos, em outro período, por exemplo. E, se forem viajar a três, que façam programas de interesse para todo mundo. De resto, acolha bem esse menino, que em poucos meses fará parte da sua família também.

Sou garota de programa e há 3 anos estou morando com um cliente do qual engravidei. Temos uma menina de 1 ano e eu já tenho outras 2 filhas de outro casamento. No começo do namoro, chegamos a montar um sacolão que não deu certo e logo tivemos que fechar. Desde que isso aconteceu, eu voltei a fazer programas e parece que ele não se importa de ficar em casa com as crianças, enquanto eu trabalho. A impressão que tenho é que estou remando sozinha. Acho que ele poderia correr atrás de algo para mudar o cenário, mas não. Quer que o emprego chegue na mão dele sem esforço enquanto eu arco com tudo. Ele é do tipo educado, bom menino, minha família gosta muito dele. Quero mandar ele embora, mas não sei se estou fazendo a coisa certa. Ele não tem família nem nada, e o pior é que eu gosto dele, mas não sei se é carência ou comodismo. O que eu faço?
- Mulher de vida nada fácil

- Cara mulher de vida nada fácil
Há muitos relacionamentos com arranjos parecidos com o seu, em que uma das pessoas é a que trabalha fora e a outra fica em casa cuidando do lar e dos filhos. (Geralmente, é o homem que sai e a mulher que fica, mas não tem nada de errado em um arranjo ao contrário.) Mas tem algumas coisas que podem complicar a situação: ele realmente é responsável por todas as tarefas do lar e do cuidado com as três filhas? Ou passa o dia no sofá esperando você? Se sim, ele não está cumprindo a parte dele do acordo. A outra dúvida é em relação à sua ocupação. O seu tipo de trabalho pode ser especialmente perigoso e delicado. Você gostaria de fazer outra coisa da vida, mas não pode se dar ao luxo de parar porque sustenta a casa? Acho que o que você está pedindo é um companheiro - alguém que carregue com você o peso de sustentar a casa. Sugiro uma conversa séria - em que você explique até cogita ir embora - para que ele entenda a gravidade da sua situação. E aí veja o que ele te diz.