PUBLICIDADE

Topo

"Socorro, as minhas duas namoradas não param de brigar"

Pexels
Imagem: Pexels
Karin Hueck

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados. "Se conselho fosse bom" é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas

Colunista do UOL

09/10/2020 04h00

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Eu sou um jovem de 30 anos e tenho uma namorada há oito anos. Juntos, temos duas filhas. Mas eu trabalho distante de onde moramos e acabei traindo-a numa fase de brincadeiras. E tive outra filha com a outra moça. O meu problema é agora. Amo todas elas, eu não quero me separar delas todas, mas elas se odeiam. Ficam brigando ao telefone de um jeito que sempre me estressa. O que eu faço?
- Bígamo pero no mucho

- Caro bígamo pero no mucho
Puxa, que chato que as suas duas namoradas, que carregaram e estão criando as suas três filhas, e que não foram consultadas antes de entrar nesse esquema de bigamia moderno, não viraram melhores amigas. Deve estar sendo muito difícil para você, jovem. (Dica: uma pessoa de 30 anos é um homem feito.) Ironias à parte, as suas expectativas não são realistas. As duas toparam virar suas namoradas oficiais concomitantemente? Você foi honesto com todas desde o início? Como você espera se dividir entre as duas casas? Você acertou com elas como fará para participar da vida de todas as filhas? Infelizmente, se os arranjos não estão às claras e essa convivência das duas vem apenas da sua vontade de ficar com duas mulheres ao mesmo tempo, o mínimo que iria acontecer é você se estressar. Considere enxergar as suas namoradas como seres humanos, com desejos e vontades legítimos, e arrume essa arruaça que você criou.

Estou casada com um homem que já conhecia. Ele era marido da sobrinha do meu ex! Tenho dificuldade em aceitá-lo. O que fazer nessas situações?
- Prima da vizinha da cunhada do ex-chefe

- Cara prima da vizinha da cunhada do ex-chefe
Não consigo conceber como você primeiro se casou com esse homem e agora está tendo dificuldades em aceitá-lo. Se o drama fosse assim tão intenso, o melhor teria sido não assinar os papéis. Mas sejamos honestas: o marido da sobrinha do ex é um ligação beeeeem distante para você estar tendo essas crises. Entenda essa conexão distante apenas como a maneira que calhou de você conhecer o seu atual marido e seja feliz.

Estou há quase um ano num relacionamento com um homem casado. Não sei mais o que fazer! Ele diz que não me deixa, porém também não deixa a mulher. Não aguento mais saber dos planos, viagens deles. O que eu faço?
- Expectadora da vida alheia

- Cara expectadora da vida alheia
Termine você com esse homem. Não bote o seu futuro nas mãos dele, deixando-o decidir se vocês ficarão juntos ou se você, algum dia, virará a "oficial". Algo me diz que ele não tem nenhuma intenção em mudar esse arranjo. E que cruel ter que ficar acompanhando a família "perfeita" de longe. Quem tem muito a perder --tempo, energia, saúde mental-- é você. Eu imagino que você goste dele, mas você vai ficar muito melhor depois de começar a tocar a sua vida.

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.