PUBLICIDADE

Topo

Blog Mulherias

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Sotaques, perrengues e o Brasil lascado: os melhores podcasts das quebradas

Apresentado por três mulheres, o podcast PodPretas, de Natal (RN), fala do cotidiano na periferia - Divulgação
Apresentado por três mulheres, o podcast PodPretas, de Natal (RN), fala do cotidiano na periferia Imagem: Divulgação
Flávia Martinelli

Flávia Martinelli é jornalista. Aqui, traz histórias de mulheres das periferias e vai compartilhar reportagens de jornalistas das quebradas que, como ela, sabem que alguns jardins têm mais flores.

Colunista de Universa

21/06/2021 04h00

Por Ariane Silva, especial para o Mulherias:

"Tô com tanto ódio que nem quero gravar esse episódio", abre o jogo uma das locutoras do podcast pernambucano Deixe de Pantim que, na gíria do Recife, significa "deixe de besteira". Para traduzir o sentimento de ser brasileira em 2021, no segundo ano em pandemia, e mostrar que "não está tudo igual por que está tudo pior", mulheres das periferias de todo o país estão soltando a voz em áudios sem meias palavras na podosfera feminina.

Com sotaques de fora do Sudeste e expressões que mostram a diversidade das quebradas, os podcasts são produzidos de maneira independente, gravados à distância, sem estúdios profissionais ou equipamentos sofisticados. E isso não impede que as conversas sejam superinteressantes. Com um pé no real e outro no escracho, registram desde o custo da passagem caríssima do transporte público às séries de TV com personagens negros da infância, dates ruins e o que mais vier na cabeça na gravação.

Entre muitos espalhados pelas redes, o Mulherias selecionou cinco que levam as vozes das mulheres das periferias até você:

1 - "Deixe de Pantim" traz a fadiga de Brasil

"Aumenta o som da sua JBL falsificada, taca stream nas lendas e vem rir (ou chorar) com a gente!", anuncia o podcast que vem direto do sertão pernambucano. Fuleragem com conteúdo, o "Deixe de Pantim" foi criado por cinco amigas (Maiara Borges, Flávia Santos, Júlia Vasconcelos, Anna França e Victória Resende) e o nome do podcast vem de uma expressão que significa 'deixe de frescura" ou "deixe de besteira". Os episódios são leves apesar de muitos temas sérios entrarem na pauta.

Ouça abaixo o episódio piloto em que elas explicam as propostas do podcast:

Recentemente, elas falaram sobre insegurança com a própria aparência e mergulharam fundo em relatos pessoais sobre a síndrome da impostora. No último Dia das Mães, trouxeram memórias afetivas e maternidade. Novelas que marcaram a vida das faladeiras também já foram assunto para quase uma hora, assim como as peculiaridades do semiárido ou transição capilar.

Deixe de Pantim - Podcast - Episódio "Fadiga de Brasil"  - Divulgação - Divulgação
Deixe de Pantim - Podcast - Episódio "Fadiga de Brasil"
Imagem: Divulgação

E fica a dica: vale muito a pena ouvir o episódio "Fadiga de Brasil". Nele, as garotas conversam sobre "o cansaço de ser brasileira" e, entre outras conclusões, comentam que até as risadas andam sendo de desespero. Maiara, uma das locutoras, ainda revela: "essa fadiga afeta até o nosso rendimento na inatividade, porque até pra ser inútil tá sendo difícil". E ai? Quem não se identifica?

Onde ouvir: Deezer, Spotify, Google Podcasts, YouTube

2- PodPretas e os perrengues de uma vida sem patrocínio

De Natal (RN), o PodPretas põe as mulheres negras nordestinas no centro. Apresentado por Jaciara Araújo, Thalita Barroca e Preta Rogéria, elas contam do corre para comprar equipamentos e investir na produção e histórias do cotidiano periférico. O "ódio ao transporte público" (aspas delas), por exemplo, mereceu questionamentos num episódio. "Afinal, se o transporte é público, por que tem essa roleta aqui?".

A pauta, aliás, é uma mera sugestão para as línguas soltas das três mulheres que preenchem os primeiros minutos de cada episódio com risadas sobre assuntos aleatórios. E isso não é problema, já que o resultado final é melhor que qualquer roteiro.

PodPretas - Podcast - Divulgação  - Divulgação
PodPretas - Podcast
Imagem: Divulgação

Os episódio são sempre espirituosos. Em "Nas garras da Netflix", por exemplo, dicas de séries e filmes surgem em às histórias que elas puxam da memória. Confira o episódio "As dificuldades do pobre" para saber se xixi é bom para regar plantas e o que aconteceu com a menina que estava congelando os espermatozoides do marido, "que diz que era bom pra Covid"...

Além do podcast, vale acompanhar o Instagram do PodPretas, onde elas publicam a série 'Descansa, Militante' com dicas (ótimas!) do que ouvir, ler e assistir pra dar um pause no stress do dia-a-dia.

Onde ouvir: Spotify, Google Podcasts, Apple Podcasts, Listen Notes

3 - Kilombas Podcast é refúgio e quilombo virtual

Influente na podosfera nordestina, o Kilombas Podcast é feito por mulheres negras do Ceará e foi inspirado no livro " Memórias da Plantação" (ed. Cobogó), de Grada Kilomba, autora e teórica negra portuguesa, para propor um espaço de aquilombamento virtual. Comandado pelas jornalistas Alice Souza e Letícia Feitosa além da estudante de arquitetura Leíssa Feitosa, o podcast deu tão certo que fechou parceria exclusiva com o Spotify.

Os programas contam com convidados para discutir diferentes temas toda semana. Com uma pegada mais séria, porém leve, no Kilombas encontramos conversas sobre raça e gênero, saúde mental e autocuidado na pandemia, introdução ao feminismo negro e até amizades tóxicas. Mas nem toda pauta traz assunto tenso. No episódio "Kilombas Comenta - Black sitcoms: qual série marcou sua infância?", as apresentadoras relembraram seriados como "Todo Mundo Odeia o Chris", "Um Maluco no Pedaço" e aproveitaram para opinar sobre o entretenimento que consumimos hoje em dia.

Kilombas - Podcast - Divulgação - Divulgação
Kilombas - Podcast
Imagem: Divulgação

Ah, quem tem vontade de fazer seu próprio podcast não pode perder as dicas das garotas no TikTok do Kilombas. Há muitas lições para quem quer começar!

Onde ouvir: Spotify

4- Pretas na Rede são revolução com melanina!

De Taboão da Serra, na região metropolitana de São Paulo, três mulheres negras conversam sobre assuntos do dia a dia em episódios quinzenais. Atualmente na 4ª temporada, os episódios do Pretas na Rede falam sobre "A Revolução que somos", discutindo relacionamentos, viagens e a importância de exercícios físicos. A inspiração veio de Angela Davis, citada pelas Pretas: "Não aceito mais as coisas que não posso mudar, estou mudando as coisas que não posso aceitar".

Pretas na rede - Podcast - Divulgação  - Divulgação
Pretas na rede - Podcast
Imagem: Divulgação

O podcast é apresentado por Gabriela Santos, Larissa Barboza e Liliane Ribeiro e conta com a participação de convidados em alguns episódios, como no #37, um debate sobre veganismo periférico e negro com participação da Luciene Santos, a @sapavegana. O episódio #44, "Descolonizando o inglês" é bate-papo interessante sobre a importância do idioma na vida das brasileiras.

Onde ouvir: Spotify, Google Podcasts, Apple Podcasts, Linsten Notes

5- Conversa de portão que já marcou história

Produzido pelo coletivo e portal de jornalismo Nós, Mulheres da Periferia em parceria com o Ecoa Plural do UOL, o podcast foi inaugurado no começo da pandemia, está em seu 36º episódio e continua inovando. No ar todas as terças-feiras, mescla opinião, análise, reportagens e histórias de mulheres sobre assuntos que são importantes para, justamente, mulheres periféricas. Há programas que já se tornaram históricos como o que registrou a vida de mulheres que vivem em ocupações e o que ouviu jornalistas das periferias de todo o país.

Em dia com o noticiário, o podcast ainda explica, de maneira simples e sempre sob a perspectiva de gênero, raça, classe e território, os assuntos que estão em destaque no Brasil e no mundo. Nessa semana, vale conferir, elas mostram o que é e como funciona a CPI da Covid.

Onde ouvir: UOL Podcast

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Blog Mulherias