Topo

Mulher Sem Vergonha

Vergonha no sexo: 6 pensamentos para se despir

Ju Romano em ensaio para a exposição Corpos Livres - Bob Wolfenson/Reprodução Instagram
Ju Romano em ensaio para a exposição Corpos Livres Imagem: Bob Wolfenson/Reprodução Instagram
Ju Romano

Jornalista de formação, produz conteúdo para a internet há mais de 10 anos. Já foi vendedora de loja, estagiária, roteirista musical, assessora de imprensa e repórter de beleza e moda. E se não fosse jornalista, com certeza seria cabeleireira!

Colaboração para UNIVERSA

09/10/2019 04h00

Não importa o que você pense: gorda transa, sim — e de luz acesa. E se não acredita, te garanto que tem muita mulher gorda aí feliz no relacionamento e bem realizada entre quatro paredes. Isso pelo simples fato de que é uma mulher como qualquer outra e tem direito a sentir prazer como todas as pessoas. Se você é gorda — ou apenas não é magra — e tem vergonha na hora do sexo, vem cá? Vamos conversar. Separei aqui seis itens para você pensar quando travar. Se você nunca considerou, pelo bem da sua vida sexual, aconselho que o faça...

1. Se a outra pessoa está excitada é porque gostou do que pegou

O sexo é a consequência de um relacionamento que pode ser rápido, mas, dentro do tempo que durar, é verdadeiramente longo. Ele começa com conversas, olhares, afagos, beijos, apertos, amassos e carícias. Até chegar o momento do "vou desabotoar a calça" a outra pessoa já sabe como é o seu corpo. Por mais vestida que esteja, ela já percorreu os dedos por cada centímetro, cada dobrinha, cada relevo do seu corpo. Já deu para ver que você tem barriga, para imaginar que você tem celulites e pra supor que também tenha estrias. Não será uma grande surpresa quando você tirar a roupa e a outra pessoa vir que, sim, a barriga que ela afofou antes ainda está lá. Se ela te apalpou inteira e ainda assim quis chegar nos finalmentes, é porque ela gostou do que pegou — assim como você gostou também, não é? Não tem nenhum erro no seu corpo e assim como você não fica analisando cada pedaço do corpo do outro pra ficar com tesão, o outro também não fica analisando cada centímetro do seu, procurando motivos para não transar — pelo contrário, nessas horas as pessoas tendem a se concentrar no que dá mais prazer.

2. Nenhum adulto (que se preze) espera transar com uma Barbie

Olha o spoiler aqui: 90% das mulheres têm celulites. Se uma pessoa só transa com quem não tem celulites, essa pessoa apenas não transa e ponto -- e você não precisa ser a alma caridosa que vai salvar essa virgem imaculada, tá? Nenhum ser adulto, que mereça o investimento do seu tempo e seja digno de ter um momento a dois com o seu corpo, é tão imaturo e inexperiente a ponto de achar que existe uma mulher com o corpo da Barbie. Se por acaso você se relacionar com uma pessoa que espera um corpo de boneca inflável, corre que é cilada.

3. Suas vontades são tão importantes quanto a do outro

Vou te contar um segredo: às vezes precisamos ser mais egoístas. Por que você tem que se moldar, se adaptar e corresponder apenas aos desejos do outro? Seja mais egoísta, mulher. Não estou falando para você tornar esse momento apenas seu. Sexo é feito a dois (ou mais, né, vai saber), logo nunca vai ser verdadeiramente incrível se apenas uma parte estiver satisfeita. Por que o prazer do outro deve estar acima do seu? Você tem desejos, tem vontades, tem fetiches e também tem gostos pessoais. Se você deixa tudo isso de lado, cedendo todo o espaço às suas vergonhas, você acaba travada, limitada e incompleta. Você nunca dá a chance a si mesma e ao outro de descobrir o furacão que você pode ser, porque está mais preocupada em esconder a barriga do que em se jogar naquele momento de prazer.

4. Não dê tanto crédito ao seu corpo, ele não é o mais sexy em você

Como já citei lá no item 1, o sexo começa antes de estar todo mundo pelado na cama. Tem olhares, caras, bocas, palavras, mãos percorrendo desesperadamente todo o corpo. Os momentos pré-sexo acendem uma chama que começa nos dedos do pé, sobe a espinha, de olhos fechados, e extravasa em movimentos circulares com a língua, dentro da sua boca. Pegou fogo pelo que nem sequer viu, é sensorial, mexe por dentro. Nesse ponto, nem todos os bombeiros resolveriam essa situação, por que você acha que seria a sua barriga macia ou suas celulites que apagariam esse incêndio? Se tem uma coisa que é oposta ao sexo e ao prazer é ficar se policiando com vergonha do que o outro possa olhar, sendo que na maioria das vezes o que é sexy em você não é algo que possa ser visto a olho nu.

5. Dê mais crédito às verdadeiras vontades do seu parceiro(a)

Será que a encanação com o seu corpo não é só sua? Pensa comigo: a outra pessoa teve escolhas, ela não foi forçada a transar com você, você não é a última mulher do mundo e, até onde sabemos, ninguém vai morrer amanhã. Mesmo que você não ache seu corpo bonito, o que te dá direito de decidir o que é bonito para o outro? Mesmo que você não goste da sua barriga ou da gordura dos seus quadris, como você pode ter certeza que a pessoa ao lado na cama não acha isso extremamente sensual? Acredite quando o outro diz: "estou com tesão", porque não só pode ser a mais pura vontade, como provavelmente vai ser a única coisa importante nesse momento.

6. Seja mais sem-vergonha

É como a diva Ella Fitzgerald cantava:
"Pássaros fazem isso, abelhas fazem isso
As pulgas educadas fazem isso.
Vamos fazer isso, vamos nos apaixonar".

Aceite: todo mundo transa e cada corpo é um corpo. O seu é único e não é pior ou melhor que o de ninguém. Não adianta se comparar com a última gatinha que o outro transou, todo corpo é diferente, se a pessoa está na sua cama é porque você é, sim, sexy pra caramba. É, sim, digna de tesão. É, sim, gostosa à sua maneira. Se a pessoa do seu lado enxerga isso, por que você não? Na hora do sexo o que dá mais tesão não é tirar a roupa, mas se despir das vergonhas.

Mulher sem Vergonha é um espaço em que mulheres poderosas expressam suas ideias, desejos e confiança sem nenhum tipo de constrangimento. Para inspirar uma vida livre de padrões e julgamentos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mulher Sem Vergonha