Depois da Netflix, Disney+ pode impedir compartilhamento de senhas

Depois da Netflix, a Disney+ pode ser a próxima plataforma de streaming a impedir o compartilhamento gratuito de senhas entre pessoas que não residem no mesmo local. A estratégia seria uma maneira de a companhia tentar reverter prejuízos financeiros recentes.

A Disney+ perdeu mais de 10 milhões de assinantes no último trimestre. Atualmente, ela conta com 146,1 milhões de assinaturas - no trimestre anterior eram 158 milhões.

Durante a divulgação de resultados financeiros, o CEO da Disney, Bob Iger, informou que executivos estão "explorando ativamente" formas de restringir o compartilhamento de login e senha nesse formato, segundo o site TechRadar.

Não há informações se isso afetará somente os assinantes do Disney+ ou se empresa também planeja adotar a mudança na plataforma Hulu.

Apesar da indicação dada aos acionistas, a limitação de compartilhamento de senhas pode demorar um pouco para sair do papel. Segundo Iger, isso não deve acontecer antes de 2025.

Desafios atuais

A região com maior número de queda de assinantes foi a Índia (12,5 milhões a menos), diante da perda dos direitos de transmissão de jogos de críquete da Indian Premiere League no início do ano. Além disso, US$ 210 milhões foram usados em indenizações a trabalhadores demitidos.

A Disney já vinha reduzindo custos para equilibrar as contas. Só no serviço de streaming os gastos foram de US$ 1,1 bilhão no terceiro trimestre fiscal de 2022 para US$ 512 milhões no mesmo período neste ano.

Durante a conferência, o CEO destacou que o streaming, os estúdios de cinema e os parques temáticos da Disney deverão impulsionar o crescimento do grupo nos próximos cinco anos.

Continua após a publicidade

"Apesar dos ventos contrários no curto prazo, tenho uma confiança incrível na trajetória de longo prazo da Disney", afirmou Iger, segundo a AFP.

Resumo dos resultados financeiros e de assinantes

Entre o primeiro trimestre do ano e o mais recente (encerrado em 1º de julho), a Disney+ contabilizou 800.000 novos assinantes.

A receita geral da Disney foi de US$ 22,33 bilhões no último trimestre, o que representou alta de 4% em relação ao ano anterior. Contudo, ficou abaixo da estimativa esperada: US$ 22,5 bilhões.

O lucro por ação foi de US$ 1,03. Isso superou as projeções de Wall Street de US$ 0,95.

*Com informações da Reuters e AFP

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes