PUBLICIDADE
Topo

Elon Musk oferece US$ 43 bilhões para comprar o Twitter

Elon Musk acena durante conferência SpaceX, sua empresa espacial - Jim Watson/AFP
Elon Musk acena durante conferência SpaceX, sua empresa espacial Imagem: Jim Watson/AFP

Guilherme Tagiaroli

De Tilt*, em São Paulo

14/04/2022 08h14Atualizada em 14/04/2022 12h38

O empresário sul-africano Elon Musk, 50, registrou nesta quinta-feira (14) uma proposta para adquirir completamente o Twitter.

Segundo documento registrado na SEC, a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, Musk, que é dono da SpaceX (empresa espacial) e da Tesla (fabricante de carros elétricos), ele ofereceu US$ 54,20 (cerca de R$ 254) por ação, o que daria cerca de US$ 43 bilhões (cerca de R$ 200 bilhões em conversão direta). O valor de mercado atual do Twitter está na casa dos US$ 37 bilhões (cerca de R$ 174 bilhões)

"Eu investi no Twitter e acredito que [a empresa] tem potencial para ser a plataforma para liberdade de expressão", diz Musk em documento com a proposta de compra. "O Twitter tem um potencial extraordinário. E irei destravá-lo".

O empresário se considera um defensor da liberdade de expressão e já criticou várias vezes as políticas de moderação de conteúdo de redes sociais, que são pensadas como formas de tentar coibir desinformação e barrar discursos de ódio.

No documento, Musk ainda diz que a plataforma deveria se tornar de capital fechado para serem realizadas as mudanças que considera importante para a companhia — atualmente, o Twitter é uma empresa de capital aberto com diversos acionistas. "Desde que investi no Twitter, percebi que a companhia não prosperará nem servirá a este imperativo social da forma como está", afirma.

Caso sua proposta de compra seja rejeitada, Musk diz que deve reconsiderar sua posição como dono de ações da empresa.

No início do mês, Musk tornou público que comprou 9,2% de ações da rede social, o que fez dele o maior acionista da rede social.

A princípio, ele faria parte do Conselho de Direção do Twitter, o que daria poder de decisão a ele na plataforma. No entanto, na última semana ele se recusou ao cargo.

No dia 11 de abril, o presidente-executivo do Twitter, Parag Agrawal, publicou uma carta informando a recusa de Musk em participar do Conselho de Direção da plataforma.

No fim do documento, ele ressaltou que "haverá distrações à frente, mas nossos objetivos e prioridades se mantêm intactos".

Como nota o site The Verge, a compra total da empresa por um de seus acionistas é caracterizada como uma distração para os envolvidos.

Elon Musk é o homem mais rico do mundo

Elon Musk é o homem mais rico do mundo, com uma fortuna estimada de US$ 219 bilhões (cerca de R$ 1 trilhão), segundo dados recentes do ranking da Forbes.

A publicação norte-americana diz que Musk ganhou US$ 68 bilhões em um ano, impulsionado por um salto de 33% nas ações da Tesla.

Além de Musk, há outros empresários do ramo da tecnologia no top 10 dos mais ricos. Na segunda colocação, vem Jeff Bezos, fundador da Amazon e da empresa espacial Blue Origin, com uma fortuna estimada de US$ 171 bilhões.

A lista é composta ainda por Bill Gates (4º), que é cofundador da Microsoft, Larry Page (6º) e Sergey Brin (7º), ambos fundadores do Google, além de Larry Ellison (8º), fundador da Oracle, e Steve Ballmer (9º), que é ex-presidente-executivo da Microsoft.

*Com informações da Bloomberg

Errata: o texto foi atualizado
Diferente do informado no título, o Twitter sempre foi uma empresa privada. O diferencial é que Elon Musk quer fechar o capital da empresa.