PUBLICIDADE
Topo

Vem aí iPhone sem chip? Apple pede que operadoras se adaptem ao eSIM

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

De Tilt, em São Paulo

31/12/2021 13h36

Depois de eliminar a entrada para fones de ouvido o carregador incluído na embalagem, a Apple pode estar prestes a acabar com outra função antiga dos iPhones: a gaveta de chip de operadora.

Segundo o site MacRumors, a Apple teria encaminhado um alerta para operadoras americanas pedindo que elas se adaptem logo ao eSIM, um tipo de chip virtual que já funciona com alguns iPhones recentes.

A ideia é que, até 2022, a empresa lance pelo menos um modelo de iPhone totalmente sem entrada para chips em alguns países, com suporte apenas ao eSIM. A Apple não confirmou o rumor.

O que é o eSIM e como ele funciona?

A tecnologia do eSIM dispensa o uso de dois chips físicos em um mesmo aparelho, poupando aquele trabalho de tirar a bandeja do chip para colocar um novo. Nos iPhones mais recentes, dependendo da sua operadora, o usuário pode ter um chip físico e outro virtual.

Com os iPhones 13 (incluindo o Pro Max, Pro e mini), você pode usar dois chips sendo dois eSIMs ativos ou um nano-SIM físico com um eSIM. Os modelos de iPhone 12, iPhone 11, iPhone XS, iPhone XS Max e iPhone XR vêm com o recurso Dual SIM, mas só sendo um nano-SIM físico e o outro um eSIM.

No Brasi, Claro, Tim e Vivo oferecem planos de eSIM. Os preços costumam ser os mesmos de um chip físico normal. Em alguns casos, a ativação pode ser gratuita se você já for cliente da operadora.

Para usar duas operadoras, o seu iPhone tem que ser desbloqueado, caso contrário os dois planos têm que ser da mesma operadora.

Para configurar, o dono do iPhone pode ir em "Ajustes", depois em "Celular" e escolher uma nova opção: "Adicionar plano de celular". Daí, você só precisa escanear um código QR para ativar o eSIM.

Dá para adicionar o chip digital de duas maneiras: manualmente ou por meio do aplicativo da operadora de celular.

Segundo a Apple, é possível ter mais de um eSIM no iPhone, mas só dá para usar um de cada vez —você terá que alternar entre um e outro por meio dos ajustes do smartphone.

O usuário pode ainda colocar rótulos para cada número (principal, secundário, pessoal, trabalho, viagem etc.), escolher um número padrão para ligações, mensagens e FaceTime e deixar um número específico para cada contato da sua agenda.

E mais: dá para escolher um número para usar em ligações e outro para a internet móvel.