PUBLICIDADE
Topo

Fundador da Amazon, Jeff Bezos anuncia que deixará cargo de CEO da empresa

Jeff Bezos - Reprodução/The Verge
Jeff Bezos Imagem: Reprodução/The Verge

De Tilt, em São Paulo

02/02/2021 18h50

Jeff Bezos é um dos homens mais ricos do mundo, e nesta terça-feira (2) ele anunciou que vai deixar no terceiro trimestre deste ano o cargo de CEO (executivo-chefe) da Amazon, a empresa que fundou em 1994.

Em seu lugar, entrará Andy Jassy, que até então era responsável pela AWS (Amazon Web Services), o braço da empresa que atua na área de serviços de computação na nuvem. Jassy trabalha na Amazon desde 1997.

Apesar do anúncio ter sido feito durante a divulgação de resultados financeiros da Amazon, Bezos continuará na empresa, mas como presidente executivo do conselho da companhia.

"Estou animado em anunciar que no terceiro trimestre vou ocupar o cargo de presidente executivo do conselho da Amazon e que Andy Jassy se tornará CEO", disse Bezos em carta aos funcionários da companhia. "Como presidente executivo, pretendo concentrar minha energia e atenção em novos produtos e novas iniciativas".

Na carta, Bezos fala que esta movimentação permitirá que ele saia da operação do dia a dia da empresa e passe a cuidar de projetos da companhia e outros de ordem pessoal, como a Blue Origin (sua empresa espacial), o jornal "The Washington Post" (do qual é proprietário), além da Bezos Earth Fund, que consiste em um fundo para incentivar práticas sustentáveis.

É curioso que nos últimos anos outra grande companhia norte-americana teve seus fundadores saindo do dia a dia para dar lugar a outras lideranças. No fim de 2019, a Alphabet (subsidiária do Google) anunciou que Sundar Pichai se tornaria CEO da companhia, e que os fundadores da gigante das buscas, Sergei Brin e Larry Page, continuariam ocupando cargos executivos dentro da empresa.

A Amazon começou em 1994 vendendo apenas livros. Com o tempo, a companhia se tornou uma grande varejista online e estendendo sua área de atuação para diferentes ramos. De livros eletrônicos (com o Kindle), passando por assistentes pessoais (como os dispositivos Echo com a assistente Alexa) e serviços na nuvem com a AWS.