Topo

Sai Larry Page, entra Sundar Pichai no comando da empresa-mãe do Google

Sundar Pichai (acima), executivo-chefe do Google, entra no lugar de Larry Page - Alex Wong/Getty Images/AFP
Sundar Pichai (acima), executivo-chefe do Google, entra no lugar de Larry Page Imagem: Alex Wong/Getty Images/AFP

De Tilt, em São Paulo

03/12/2019 20h03Atualizada em 04/12/2019 12h54

Sem tempo, irmão

  • Sundar Pichai substitui Larry Page como executivo-chefe da Alphabet
  • Cofundadores do Google deixarão cargos de executivo-chefe e presidente
  • Alphabet tem participação de mercado global de buscas de mais de 90%

O executivo-chefe do Google, Sundar Pichai, irá substituir Larry Page como executivo-chefe da Alphabet, controladora da gigante de tecnologia americana. A informação foi divulgada no blog da empresa nesta terça-feira (3).

"Embora tenha sido um tremendo privilégio estar envolvidos no gerenciamento diário da empresa por tanto tempo, acreditamos que é hora de assumir o papel de pais orgulhosos, oferecendo conselhos e amor, mas não incomodando a todos diariamente", escreveram Page e Brin, cofundadores da companhia, ao anunciar a mudança.

Segundo explicou a Alphabet, Page e Brin continuarão diretores, mas deixarão seus respectivos cargos de executivo-chefe e presidente. O cargo de presidente não será preenchido.

"Com a Alphabet agora bem estabelecida, e o Google e as outras apostas operando efetivamente como empresas independentes, é o momento natural de simplificar nossa estrutura de gerenciamento. Nunca fomos os que mantiveram funções de gerenciamento quando pensamos que há uma maneira melhor de administrar a empresa. E o Alphabet e o Google não precisam mais de dois executivos-chefe e um presidente", escreveram os cofundadores.

O Alphabet (conglomerado do Google) deixou de ser apenas um mecanismo de busca. Este serviço, pelo qual a maioria dos usuários conhece a empresa, tem uma participação de mercado global de mais de 90%, segundo a consultoria Statcounter.

Além disso, controla os principais navegadores (Chrome, com 63% do mercado), sistema operacional para dispositivos móveis (Android, com 76% de mercado), servidor de email (Gmail, sendo utilizado por mais de 1,5 bilhão de pessoas) e plataforma de streaming de vídeo (YouTube, com 2 bilhões de usuários).

O Alphabet também comercializa serviços para empresas e infraestrutura na nuvem e mantém o que chama de "outras apostas": uma série de empresas com pesquisas e desenvolvimento tecnológico, que vão do combate ao envelhecimento a carros autônomos, passando por serviços de acesso à internet usando balões ou equipamentos como desktops, smartphones e assistentes virtuais.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Negócios