PUBLICIDADE
Topo

Instagram dá mais resultados para grandes marcas que Facebook, diz estudo

Arte UOL
Imagem: Arte UOL

De Tilt, em São Paulo

02/03/2020 14h43

O Instagram está se tornando uma plataforma mais importante de comunicação para as grandes marcas do que o Facebook. É o que concluiu um estudo da Socialbakers, que usou os 50 maiores perfis de marcas do mercado para realizar o levantamento.

O total de interações que estas marcas conseguiram no Instagram foi ainda quase 20 vezes maior do que no Facebook. "A escrita está na parede já há algum tempo, mas agora é oficial", afirmou Yuval Ben-Itzhak, executivo-chefe da Socialbakers.

O estudo apurou que, no Brasil, os principais perfis de grandes marcas estão dividindo seu conteúdo entre o Facebook e o Instagram, mas estão vendo significativamente mais interações neste último.

As principais marcas publicaram mais postagens no Facebook, mas o engajamento nessas postagens não atingiram os números alcançados no Instagram.

Por exemplo: no Instagram, a Netflix Brasil, que tem 16,8 milhões de seguidores, foi a marca com maior engajamento da rede social, com 20 milhões de interações em 122 postagens.

Lojas Americanas (18,5 milhões de interações em 1.882 postagens), Hotel Urbano, (12,8 milhões de interações e 1.915 postagens), Grão de Gente (4,5 milhões de interações em 807 postagens) e Arezzo (3,5 milhões de interações em 289 postagens) também se destacaram na plataforma.

Já no Facebook, com 12,8 milhões de seguidores, o Hotel Urbano superou as outras marcas, chegando a 10,4 milhões de interações com 2507 postagens.

Salon Line (4,4 milhões de interações com 181 postagens), Havan (3,8 milhões de interações em 533 postagens), Netflix (3,5 milhões de interações em 195 postagens), e To de Cacho (3,4 milhões de interações e 163 postagens) também fizeram bons números.

O estudo revelou ainda que, apesar das tentativas de atrair consumidores durante a temporada de festas, as interações relativas das postagens no Instagram e no Facebook foram menores no quarto trimestre de 2019 do que no ano anterior.