Topo

Brasil registra 1º bebê de forma digital, por meio de tecnologia blockchain

O bebê Álvaro de Medeiros Mendonça nasceu no Rio de Janeiro, no dia 8 de julho - iStock
O bebê Álvaro de Medeiros Mendonça nasceu no Rio de Janeiro, no dia 8 de julho Imagem: iStock

De Tilt, em São Paulo

30/10/2019 12h58

O Brasil registrou pela primeira vez um recém-nascido de forma totalmente digital, por meio da tecnologia blockchain.

O bebê Álvaro de Medeiros Mendonça nasceu no Rio de Janeiro, no dia 8 de julho, e teve sua certidão de nascimento emitida apenas com o uso da tecnologia, sem a necessidade de comparecer a um cartório, mas seguindo todas as normas e procedimentos legais.

A novidade foi possível por meio da rede Notary Ledgers, da Growth Tech, que fornece serviços de cartório usando o sistema de blockchain da IBM. Para registrar o bebê, foi necessária uma parceria entre a plataforma, o 5º Registro Civil de Pessoas Naturais da Cidade do Rio de Janeiro e a Casa de Saúde São José, onde ele nasceu.

Hugo Pierre, CEO e fundador da Growth Tech, acredita que o registro por meio de blockchain pode facilitar a emissão do documento de milhares de crianças, especialmente as nascidas na rede pública de saúde.

"Embora algumas maternidades já possuam unidades de cartório, a emissão não é algo simples. Em muitas situações, o pai precisa enfrentar filas que chegam a durar 4 horas, principalmente em hospitais públicos, com grandes números de nascimentos por dia", afirma.

Na época, a Growth Tech, o cartório e a Casa de Saúde testaram este sistema durante um projeto piloto, que durou três dias e tinha como objetivo testar a aplicação da tecnologia em outras maternidades.

"No momento do nascimento, um dos membros da equipe de parto faz a declaração de nascido vivo diretamente em nossa ferramenta. Em seguida, quem for registrar a criança cria sua identidade digital com base na validação de dados pessoais junto a órgãos oficiais, além de um poderoso reconhecimento biométrico facial", explica Pierra. "Finalmente, as informações entram na plataforma do cartório, que gera a certidão em no máximo 15 minutos".

Se o sistema for amplamente implantado no Brasil, outros dados importantes passarão a trafegar dentro da mesma rede, como a confecção de registro de imóveis ou certidões de casamento, que muitas vezes exigem solicitações feitas a diferentes cartórios.

Dados