PUBLICIDADE

Topo

Você sabe o que são Kusoge? A arte de apreciar jogos de luta quebrados

Os Cavaleiros do Zodíaco: Alma dos Soldados - Reprodução
Os Cavaleiros do Zodíaco: Alma dos Soldados Imagem: Reprodução

Jefferson Kayo

Colaboração para o START

11/04/2020 04h00

A expressão Kusoge é uma aglutinação composta pela palavra japonesa "kuso", que quer dizer merda, e "ge", uma contração de "gemu", do inglês, game. Ou seja, quer dizer "jogo merda", e é amplamente utilizado e divulgado na cultura pop asiática em geral.

Sabe aquele jogo quebrado, com gráficos ruins, mecânicas que não funcionam, bugs e glitches espalhados por todas as fases do jogo? Pois é. Mas saiba que, mesmo nesse mar de cocô existe uma comunidade que se empenha em encontrar e explorar cada um dos problemas desses jogos.

Aos poucos os kusoge vem conquistando a cena dos jogos de luta no ocidente. Algumas participações inusitadas em torneios menores, além dos destaques sortidos dos eventos japoneses com transmissão online, sempre tem um kusoge para fazer a galera se perguntar: "Mas cadê o balanceamento desse jogo?!".

Pois digo, quando tudo é quebrado, o balanceamento é perfeito. Separamos aqui alguns exemplos de Kusoge em games de luta e como eles conseguem ser tão quebrados. Já vai preparando o trono, porque esse barro vai demorar pra sair.

Os Cavaleiros do Zodíaco - Alma dos Soldados

cavaleiros do zodiaco alma dos soldados - Divulgação - Divulgação
Game baseado no anime é exemplo de Kusoge
Imagem: Divulgação

Não seria um exagero dizer que praticamente todo jogo de anime esconde seu potencial de kusoge, assim como o Sétimo Sentido se esconde dentro de cada Cavaleiro. Isso porque esses jogos são voltados para um público mais casual, e no geral, essa galera não se dedica o suficiente para quebrar o jogo.

Alma dos Soldados parece inofensivo à princípio, com bonecos fortes e outros nem tanto. Durante as finais do KVO x KSB, um conceituado torneio japonês, a gente consegue ter um vislumbre do que o game é capaz.

Logo no começo do vídeo temos uma Atena vestindo sua armadura sagrada enfrentando Sorento, um dos Generais de Poseidon. O vídeo mostra bem como Alma de Cavaleiro é cheio de bonecos apelões e a graça está em saber quem é mais mestre nessas apelações para ganhar no final.

The King of Fighters '97

KoF 97 - Reprodução - Reprodução
Um clássico, mas também um jogo bem quebrado
Imagem: Reprodução

Quem jogou na época, lembra, né? Todos os bonecos causavam terror: Ralph com o "botão de Deus" (soco forte), Chang e suas investidas com a bola de ferro, Chris Orochi e suas labaredas, Chizuro, Iori "Yagod", Goro Daimon, Leona "Chupa-Cabra" etc.

Somem isso ao fato de que praticamente todos os lutadores possuem combos que tiram 100% da vida, além de loops infinitos que podiam levar até mesmo a tretas na vida real. O fliperama não perdoava.

Apesar de tudo, KOF'97 é um dos jogos mais celebrados da SNK, nunca deixou de ser competitivo e até hoje é lembrado com muito carinho pelos jogadores, alguns que continuaram a jogar o game até os dias de hoje.

Não ache que esse é o único KOF quebrado da história da SNK. Praticamente todos os jogos da franquia possuem a sua própria sujeira. Alguns em maior ou menor escala, mas está tudo lá, com combos descobertos depois de anos de jogatina, outros nem tanto.

Fist of the North Star

Fist of the North Star - Reprodução - Reprodução
Game foi lançado para fliperama e depois para PS2
Imagem: Reprodução

Também conhecido como Hokuto no Ken no Japão (e aqui no Brasil), o game é uma releitura de um dos maiores clássicos do mangá estilo shonen, que tem muita porrada.

O jogo foi lançado originalmente pela SEGA para sua placa de fliperama Atomiswave e desenvolvido pela Arc System Works (a mesma de Guilty Gear e Dragon Ball FighterZ) e só não foi um sucesso maior porque, em 2005, os fliperamas já estavam acabando pelo mundo. Ele teve a sua chance no PlayStation 2, no entanto, nunca foi lançado oficialmente no ocidente.

No cenário kusoge dos jogos de luta, ele quase sempre é o primeiro a ser lembrado pela galera. Seu sistema de combos, dentre outras coisas, utiliza de um botão de "boost" para criar cancelamentos e combos infinitos. Seria de uma sujeira máxima, não fosse o caso de todos os personagens conseguirem alguma coisa no estilo. Alguns em maior ou menor grau.

O vídeo também mostra uma das cenas mais emblemática da cena Kusoge, quando o cara que está apanhando pega o celular e começa tirar ele mesmo foto da humilhação. Sensacional!

Crossovers entre Marvel e Capcom

Os jogos da linha crossover entre Capcom e Marvel também podem facilmente se enquadrar como kusoge, principalmente Ultimate Marvel vs. Capcom 3.

Lá na época do saudoso Ultimate Marvel Vs. Capcom 3, um jogador japonês deu as caras no Final Round XV e levou a melhor em cima dos melhores competidores norte americanos da época.

Seu nome, Kusoru, e como o apelido já dá a letra ("Ku", de kuso, palavra que você já conhece, e "Soru", de Sol Badguy, personagem de Guilty Gear), ele era considerado pelos japoneses como um dos Cinco Deuses do Kusoge, no Japão (sim, existe isso).

Seu time pouco convencional, composto por Frank West, Viewtiful Joe e Rocket Racoon, botou na conta jogadores como Filipino Champ e PR Rog, incitando muitos dos presentes a desafiar o japonês para as famosas money matches (jogatina valendo grana).

Sengoku Basara X

Da única vez em que Capcom e Arc System Works se juntaram para criar o jogo de luta que deveria unir todas as tribos, Sengoku Basara X deu as caras nos fliperamas do Japão.

Sengoku Basara X - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução
Do lado da Capcom, a empresa cedeu os direitos de uma de suas franquias mais famosas por lá: Sengoku Basara, que é do gênero hack'n slash no estilo "musou" (aqueles em que um único herói enfrenta hordas e mais hordas de inimigos), com grandes figuras históricas do Japão reimaginadas para o mundo dos videogames.

Do outro lado, a Arc System Works o jogo que a popularizou no mercado dos jogos de luta: o clássico Guilty Gear. Juntos, as empresas deveriam criar um game inesquecível. De fato criaram, mas provavelmente não do jeito que gostariam.

Não se iludam, Sengoku Basara X é um game super divertido, e como figura nesta lista, já deve imaginar que além de divertido, ele é super quebrado também. Loops de combos infinitos ridículos, um sistema de assist que bagunça ainda mais o combate e praticamente todo boneco do jogo sendo capaz de gerar quantidades perigosas de sal no adversário.

Como é possível ver no vídeo acima, temos Hideyoshi Toyotomi absolutamente em desvantagem contra um 'robô' medieval chamado Honda Tadakatsu. As coisas, como sempre, não são o que parecem. E se quiserem ver mais ação de Sengoku Basara X, procurem pelos vídeos do youtuber Mikado.

TMNT: Tournament Fighters

TMNT: Tournament Fighters - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

No meio do kusoge em geral, o Super Nintendo é um dos videogames preferidos para encontrar pérolas do gênero (depois do PlayStation). Dois deles merecem um destaque acima dos demais: Teenage Mutant Ninja Turtles: Tournament Fighters e Sailor Moon S.

Ambos os jogos são ovacionados mesmo nos dias de hoje, com partidas que vencem a barreira do tempo e, sempre que possível, são resgatadas e apresentadas aos novos jogadores.

Durante o Combo Breaker de 2019, os organizadores resolveram apostar no game e a galera se empenhou em apresentar o melhor/pior jogo de cada um deles! Resultado: sujeiras mil, bonecos roubados e sucesso absoluto!

Que fique a lição: nunca duvide da força do kusoge!

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol