PUBLICIDADE

Topo

Radar


"Não existe jeito errado de jogar The Sims", diz produtor veterano da série

Em seus 20 anos, The Sims teve 4 jogos principais e dezenas de expansões temáticas - Divulgação/EA
Em seus 20 anos, The Sims teve 4 jogos principais e dezenas de expansões temáticas Imagem: Divulgação/EA

Bruno Izidro

Do START, em São Paulo

06/02/2020 04h00

Em fevereiro do ano 2000, quando The Sims foi lançado, o mundo era um lugar bem diferente. Vinte anos se passaram e a sociedade mudou, as tendências são outras, jogos nasceram e morreram, mas a série criada por Will Wright segue fazendo sucesso.

Para descobrir o que faz The Sims continuar em alta depois de duas décadas, conversamos com o produtor sênior Grant Rodiek, veterano do estúdio Maxis e profissional envolvido com a franquia desde The Sims 2. O legado, dificuldades de se manter atual e o futuro de The Sims também entraram no papo.

Os números que mostram o sucesso de The Sims são impressionantes. De acordo com a produtora Electronic Arts, os jogos da série venderam mais de 200 milhões de cópias nessas duas décadas e geraram um lucro de mais de US$ 5 bilhões para a empresa (mais de R$ 21 bilhões na cotação de hoje), sendo que US$ 1 bilhão (mais de R$ 4 milhões) veio somente com The Sims 4, lançado em 2014.

Além de lucros para os cofres da EA, The Sims também atraiu a atenção de um público imenso. The Sims 4, por exemplo, já atingiu a marca de 20 milhões de jogadores desde o lançamento, de acordo com a EA.

São jogadores que, segundo Grant Rodiek, formam uma comunidade que é diversa, global e não restrita a um único grupo: "The Sims foi bem-sucedido aqui (em atrair jogadores) porque deixamos você fazer personagem que se assemelham a você, quem quer que você seja"

Do seu jeito

Para Rodiek, os jogos da série funcionam como ferramentas que dão possibilidades para os jogadores criarem suas histórias e serem desde diretor de cinema a designer de interiores.

Não existe jeito errado de jogar The Sims e é isso que o diferencia
Grant Rodiek, produtor sênior da série The Sims

Poder fazer escolhas e dar liberdade para os jogadores expressar-se. Esses são os maiores legados que The Sims deixou nesses últimos 20 anos, diz o produtor, que também reconhece que nem sempre é fácil acompanhar as tendências culturais e de mercado para manter a série relevante.

Grant Rodiek trabalha com The Sims há 15 anos - Arquivo Pessoal/Reprodução
Grant Rodiek trabalha com The Sims há 15 anos
Imagem: Arquivo Pessoal/Reprodução
"Eu acho que tentar manter o ritmo com o mundo e nossa comunidade conforme ela evolui é a chave para o nosso sucesso", explica.

Já para o futuro dos próximos 20 anos, Grant Rodiek não dá muitos detalhes além de dizer que a equipe está focada em entregar mais conteúdo para The Sims 4.

Porém, já sabemos que a EA está trabalhando em um novo jogo da série para a próxima geração, conforme foi revelado em uma reunião com investidores da empresa. A produtora não confirmou se será um The Sims 5, mas o game terá elementos multiplayer.

Para saber mais sobre a importância de The Sims e as curiosidades, veja nossa reportagem especial sobre os 20 anos da série. Leia a seguir a entrevista completa com o produtor Grant Rodiek:

START: Qual é o seu papel dentro da Maxis? E fale um pouco como entrou no estúdio e seu envolvimento com The Sims até aqui.

Grant Rodiek: Sou produtor sênior na Maxis e me juntei ao estúdio em 2005, pouco depois de terminar a faculdade. Durante meu ano de conclusão eu viajava para a Electronic Arts para cobrir The Sims 2: Vida de Universitário e conhecer o produtor sênior na época. Quando me formei eu me mudei para São Francisco, e enchi o saco para eles me entrevistarem [para um emprego]. Até que me deram o trabalho!

Eu trabalhei nas expansões de The Sims 2, The Sims 3 e suas expansões, e The Sims 4 e suas expansões. Tem sido um prazer ver os produtos, tecnologia, design e a comunidade evoluindo nesses 15 anos.

START: Como você analisa os 20 anos da franquia The Sims?

Rodiek: The Sims sempre foi um jogo sobre escolhas interessantes e consequências, liberdade, e o vínculo emocional com seus Sims. O privilégio de termos uma vida tão longa foi por sermos capazes de melhorar os conceitos do jogo, como ter animais de estimação, mudança de clima ou namoros, incorporar novas formas de compartilhar experiências com outros jogadores, como a [função] Gallery e mídias sociais, assim como evoluir e crescer os Sims junto com a cultura do mundo.

Os Sims são esse reflexo estranho, bobo e antropológico da humanidade e eu acho que tentar manter o ritmo com o mundo e nossa comunidade conforme ela evolui é a chave para o nosso sucesso.

"Vida de Universitário" foi uma das expansões de The Sims 2 - Reprodução
"Vida de Universitário" foi uma das expansões de The Sims 2
Imagem: Reprodução

START: Para você, qual foi o maior legado que The Sims deixou, não só para os videogames, mas também para a cultura?

Rodiek: Escolha e expressão. Nossos jogos são uma ferramenta que permite os jogadores definir seus personagens, quem eles são, o que eles são, e aí jogar de uma forma efetiva. Eles deixam o jogador ser um arquiteto, designer ou diretor de filmes. Você pode ser gentil ou desonesto. Essa escolha e, mais importante, o jogo oficialmente reconhece tal escolha importante, é o legado. Não existe jeito errado de jogar The Sims e é isso que o diferencia.

START: Muitas mulheres jogam The Sims, e diversidade é um tema cada vez mais relevante em videogames. O quão importante tem sido a franquia para essa movimentação e como o jogo ainda pode contribuir para isso?

Rodiek: The Sims sempre teve jogadoras mulheres, mas homens também! A comunidade é realmente diversa, global, e não só um grupo. É uma parte real da nossa força e longevidade em como temos uma ampla gama de jogadores.

Por fim, The Sims foi bem-sucedido com isso porque deixamos você fazer personagens que se assemelham a você, quem quer que 'você' seja. Deixamos você seguir um caminho não linear e jogar aos seus termos. Tentamos o nosso melhor em ouvir os nossos jogadores e mudar o jogo para se manter atual com a cultura. É difícil, e por vezes ficamos desatualizados, mas o esforço e reconhecimento pela diversidade da nossa audiência têm sido a chave.

START: O que vai ser do futuro de The Sims? Podemos esperar The Sims 5 em breve?

Rodiek: Ainda estamos focados em fazer ótimos conteúdos para The Sims 4 e planejamos continuar entregando conteúdos divertidos para nossos fãs.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol

Radar