PUBLICIDADE

Topo

EA suspende microtransações de "Star Wars Battlefront II"

17/11/2017 09h36

Após uma série de reclamações intensas por parte de fãs, a Electronic Arts suspendeu a venda de itens e "loot boxes" por microtransações em "Star Wars Battlefront II".

O sistema de microtransações já havia sido criticado mesmo antes de seu lançamento, mas isto se agravou ainda mais nesta semana, quando o game chegou às lojas. Questões logísticas como o tempo que se leva para habilitar um herói como Luke Skywalker e Darth Vader, e as próprias mecânicas de recompensa das caixas, levaram à ira do público em diversas redes sociais, como Reddit e Twitter.

Veja também:

Por isso, a EA desativou temporariamente o sistema, e Oskar Gabrielson, chefe da produtora do game, a DICE, fez o seguinte pronunciamento no site da publisher.

"Nosso objetivo sempre foi o de criar o melhor jogo possível para todos vocês - tanto fãs devotos de 'Star Wars' quanto jogadores de videogames. Também temos um compromisso constante de ouvir, melhorar e evoluir a experiência enquanto ela se desenvolve. Vocês já viram isto com grandes ajustes e polimento que fizemos nas últimas semanas."

"Mas ao alcançarmos o lançamento global, ficou claro que muitos de vocês acreditam que ainda há questões no design. Ouvimos preocupações sobre a possibilidade de dar a jogadores uma vantagem desleal. E ouvimos que isto virou o foco do que é, tirando isso, um ótimo jogo. Esta nunca foi nossa intenção. Desculpe por não termos acertado nisso."

"Nós vamos passar mais tempo ouvindo, ajustando, balanceando e refinando. Isso quer dizer que a opção de comprar cristais no jogo está offline, e toda a progressão será garantida via gameplay. A habilidade de comprar cristais dentro do jogo será disponibilizada no futuro, só depois que fizermos mudanças no jogo."

Um motivo para a suspensão das vendas, além da crítica do público, tenha sido sua repercussão na grande mídia, chegando a ser assunto em grandes redes internacionais como a CNN e a BBC, o que poderia causar uma associação negativa à marca de "Star Wars" - o que é um problema enorme ao se considerar que "Os Últimos Jedi" estreia nos cinemas em breve.

Segundo o site VentureBeat, Bob Iger, chefão da Disney, chegou a ligar para o CEO da EA, Andrew Wilson, antes do anúncio oficial do fim da venda das microtransações.

Por enquanto, não há estimativa de quando o sistema de vendas será reiniciado.