PUBLICIDADE

Topo

Twitter de criador do "Pokémon Go" é invadido; hackers pedem jogo no Brasil

John Hanke, CEO da Niantic, teve sua conta no Twitter hackeada - Reprodução
John Hanke, CEO da Niantic, teve sua conta no Twitter hackeada Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

01/08/2016 10h59

John Hanke, CEO da Niantic, desenvolvedora de “Pokémon Go”, teve sua conta no twitter hackeada no último domingo (31) e, de acordo com os tuítes enviados, a ação foi feita “para o Brasil”. Hanke é um dos idealizadores do jogo de captura de monstrinhos com realidade aumentada.

Em outra mensagem, foi dito que a senha de Hanke era “nopass” (sem senha, em inglês), que ganhou grande engajamento com usuários da rede social ao associar a hashtag #OurMine à ausência de Pokémon Go no Brasil. Além disso, as mensagens usam a marcação #PokémonGo4Brasil que pede o lançamento no país.

O grupo OurMine é o mesmo que neste ano sequestrou a conta do CEO do Twitter e conseguiu acesso às contas de Mark Zuckerberd no Twitter e Pinterest.

Até o momento de publicação dessa nota, os tuítes feitos pelo hacker não haviam sido apagados. A imagem abaixo mostra mensagens deixadas na conta de Hanke.

Chefe Niantic Twitter  - Reprodução - Reprodução
A conta de John Hanke foi hackeada no último fim de semana
Imagem: Reprodução

"Pokémon Go" ainda não tem data para lançamento no Brasil. Boatos durante a última semana apontavam para o lançamento para dia 31 de julho, o que acabou não se concretizando.