PUBLICIDADE

Topo

Sem Amiibos e data para "Smash" de Wii U, Nintendo segue falhando no Brasil

Claudio Prandoni

Do UOL, em São Paulo

19/11/2014 16h31

Nesta sexta-feira chega aos EUA o jogo mais importante da Nintendo em todo o ano de 2014: "Super Smash Bros. for Wii U", que representa a maior investida da empresa para aumentar as vendas do Wii U.

Aqui no Brasil, porém, não há nenhum sinal de vida do aguardado game de luta. Algumas poucas lojas anunciam de forma discreta pré-venda com chegada prevista para dia 12 de dezembro - três semanas depois do lançamento americano.

Segundo a Nintendo, "o objetivo é sempre fazer lançamento simultâneo com os Estados Unidos. Porém, vários fatores, alguns dos quais estão fora do nosso controle, podem influenciar a data de lançamento. Estamos trabalhando para ter 'Smash Bros. for Wii U' no Brasil o quanto antes. Incentivamos nossos fãs a ficarem em contato com os lojistas já que as datas podem variar de loja pra loja e de acordo com a cidade".

Situação parecida vivem os Amiibos, miniaturas interativas de personagens da Nintendo que estrearão justamente neste novo "Smash Bros.". Os brinquedos saem junto com o game nos EUA, mas para o Brasil a Nintendo não possui data prevista. "Como este é um novo tipo de produto, há complexidades adicionais e ainda estamos trabalhando para definir a data de lançamento no Brasil".

Aliás, mesma situação do adaptador para usar controles de GameCube no Wii U, anunciado justamente para agradar os fãs mais fervorosos de "Smash". Não há qualquer tipo de informação sobre a data da chegada dele ao Brasil - não sabemos nem mesmo se ele será lançado.

Problemas há mais de ano...

A triste situação no Brasil do principal lançamento da Nintendo no ano reflete bem o descaso com o qual a empresa tem tratado o mercado local nos últimos meses.

Há mais de um ano é impossível para muitas pessoas comprar conteúdo na loja online eShop do portátil Nintendo 3DS. Isso porque a Nintendo não se adequou à regulamentação bancária que impede que cartões de crédito de certos bancos, como Bradesco, Itaú e Santander efetuem operações em lojas online que apresentam preços em reais, mas cobram em dólares.

A loja online do Wii U então sequer existe - e a Nintendo aponta como motivo para isto justamente o problema citado acima.

A inexistência do eShop de Wii U aqui impede jogadores de comprarem conteúdo exclusivo online, como os games clássicos do Virtual Console, e gera outras situações inusitadas: "Mario Kart 8" recebeu um conteúdo extra gratuito que brasileiros não conseguem baixar pois é necessário acessar a loja online.

Tanto Microsoft quanto Sony enfrentaram a mesma situação com suas respectivas lojas online para consoles, mas conseguiram solucionar e oferecer alternativas ainda em 2013. A Nintendo, por sua vez, diz que ainda está trabalhando para resolver o problema, mas não dá uma previsão de quando isso deve acontecer nem explica quais dificuldades está enfrentando para solucionar.

ASSISTA À ANÁLISE DE "MARIO KART 8"

  •  

Lançamentos erráticos

Outro agravante é o calendário incerto da Nintendo no Brasil. A empresa não disponibiliza uma fonte confiável com datas de quando seus games chegam ao mercado brasileiro.

Neste ano, o que já se viu foram situações extremas e sem explicação. A maioria dos jogos de 3DS em 2014 chegou atrasada ao Brasil. Ainda assim, o cartucho de "Super Smash Bros. for 3DS" apareceu em algumas lojas no dia 1º de outubro, dois dias antes de seu lançamento oficial nos EUA.

Em setembro, "Hyrule Warriors" foi mais modesto e apareceu nas lojas em 25 de setembro, apenas um dia antes do lançamento oficial no mercado americano.

Infelizmente, a Nintendo não quis comentar sobre nenhuma das situações apontadas nesta reportagem. Há meses questionamos com frequência sobre os problemas de cartão de crédito no eShop e datas de lançamento de games no país, mas apesar da insistência não recebemos nenhuma resposta.