PUBLICIDADE

Topo

Zeebo vendeu 30 mil unidades no Brasil, segundo revista

do Gamehall

20/09/2011 16h35

O Zeebo era uma das apostas da Tectoy em 2006 para se recuperar financeiramente, mas após o fracasso do console, o presidente da conselho da empresa, Stefano Arnhold, reconhece que o console deixou uma marca ainda mais preocupante do que as baixas vendas - mais prejuízo.

De acordo com a revista Época Negócios, o videogame desenvolvido em parceria com a Qualcomm vendeu pouco mais de 30 mil unidades, um número 20 vezes menor do que o esperado pela Tectoy. Isso foi o suficiente para a dívida aumentar ainda mais. "Não fosse ele, a Tectoy operaria no azul", diz.

O "azul" esperado pela Tectoy, entretanto, vem em boa parte do mesmo filão do Zeebo, os videogames clássicos Master System e Mega Drive. A reportagem da Época Negócios afirma que o relançamento constante desses videogames da Sega garantem um terço do faturamento da empresa, com mais de 160 mil desses videogames vendidos todo ano. 

 

Jogando no 'Hard'

A relação da Tectoy e os videogames começou nos anos 80, quando a brasileira conseguiu uma parceria de exclusividade com a Sega. Na época, a Tectoy lançou os consoles Master System e Mega Drive, que venderam juntos mais de 5 milhões de unidades e mais de 25 milhões de cartuchos. Segundo apontou a Época Negócios, não houve um mercado onde a Sega tenha feito mais sucesso nessa era do que no Brasil.

Com o lançamento do Sega Saturn, em 1995, a fase 'easy' dessa parceria começou a acabar e o declínio da japonesa no mercado mundial fez com que a Tectoy caminhasse rumo ao "Game Over", boa parte causado pela preferência dos jogadores aos videogames da família PlayStation, da Sony. O jogo ficou realmente difícil para a Tectoy a partir de 1998, quando abandonou o mercado de brinquedos e se concentrou no lançamento do Dreamcast, outro videogame que não obteve tanto sucesso por aqui, apesar do lançamento positivo nos Estados Unidos.

Desde 2001, o relançamento de consoles Master System e Mega Drive foi o foco da empresa no segmento, que teve uma de suas últimas 'vidas' gasta no lançamento do Zeebo, em 2009. O fracasso desse projeto, entretanto, fez com que esses bravos consoles antigos fa Tectoy se tornassem a última esperança de vendas da empresa no setor. Curiosamente ainda está dando certo.

Para saber mais sobre a história da Tectoy e os videogames da Sega no Brasil, confira a entrevista que UOL Jogos fez com Stefano Arnhold, da Tectoy.

UOL JOGOS DEMONSTRA O ZEEBO; EXCLUSIVO