PUBLICIDADE
Topo

Globo confirma "Encontro" em 2019, mas ainda esconde o horário

Fátima Bernardes no "Encontro" - Reprodução/Globo
Fátima Bernardes no "Encontro" Imagem: Reprodução/Globo
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

17/02/2019 15h12

Por meio de sua central de comunicação, a TV Globo confirmou à coluna que o programa "Encontro com Fátima" está confirmado na grade da emissora este ano.

Nos últimos dias surgiram notícias e rumores dando conta do fim do programa, e que Fátima possivelmente ganharia uma nova atração.

Nada disso, "Encontro" não vai acabar. Segundo a Globo Fátima Bernardes, 56, está mantidíssima na programação 2019.

Porém, apesar de a coluna ter insistido, a Globo se recusou a dizer se continuará sendo exibido em seu horário atual, por volta das 10h50.

Leia mais:

Encontro com Fátima já perde no ibope em quatro capitais

Programa de Fernanda Gentil terá jornalismo e deve ser matinal

A negativa pode ser mais um indício de que o "Encontro", por bem ou por mal, vai sofrer uma mudança profunda este ano.

A coluna apurou no início do ano que uma das alternativas em estudo na Globo seria transferir Fátima Bernardes para as tardes da Globo.

Nas manhãs entraria Fernanda Gentil, com um programa de variedades e jornalismo.

Conforme esta coluna antecipou em janeiro, a atração comandada por Fátima vem enfrentando rejeição e perda de público e audiência já em quatro capitais do país.

Embora mantenha a liderança em SP, o principal mercado, o programa vem não só perdendo pontos, como também um certo prestígio junto aos telespectadores.

Há muitas críticas para a "linha editorial" do "Encontro com Fátima", que virou um símbolo televisivo de "lacração" e do "politicamente correto" --mas em níveis enfadonhos. 

Veja também:

Diretora de "Amor & Sexo" vai dirigir programa de Fernanda Gentil

Na Bahia, 8 atrações da Globo são vice; Fátima cai para 3º

Colunista Ricardo Feltrin no TwitterFacebook e site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL