PUBLICIDADE
Topo

Após briga com anunciante, chef deixa programa na TV Gazeta

Carla Pernambuco - Divulgação
Carla Pernambuco
Imagem: Divulgação
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

27/09/2018 00h18

A apresentadora Carla Pernambuco vai deixar o programa matinal “Cozinha Amiga”, exibido diariamente na TV Gazeta, em São Paulo.

A saída ocorre cerca de uma semana depois de a chef ter se recusado a fazer um “merchan” na atração, para um anunciante.

Segundo Carla teria dito, o produto não tinha “nada a ver” com seu perfil.

Por meio de sua assessoria --de forma rara no meio televisivo, aliás-- a Gazeta confirmou a crise e que a chef está deixando a casa, embora diga que os dois fatos não têm relação (leia mais abaixo a íntegra da nota)

A chef Carla Pernambuco ainda não se manifestou sobre o assunto.

A negativa de Carla causou uma grande “saia justa” nos bastidores, incluindo até uma crise nervosa de uma garota-propaganda da marca, que se disse maltratada por ela e que foi às lágrimas durante uma gravação. Isso a emissora nega.

O problema é que o anunciante, a Alerofarma, estava fazendo “merchan” em vários programas da emissora e, descontente com o ocorrido, retirou todos do ar, saiu de toda a programação. 

A Alerofarma produz produtos destinados a ajudar as pessoas a abandonar o tabagismo, o alcoolismo, além de suplementos como cálcio, Ômega 3, colágeno, vitaminas etc.

Trata-se de um grande revés para a TV Gazeta e, principalmente, seu esforçado departamento Comercial.

Isso porque a TV acaba de perder um contrato valiosíssimo que manteve por anos com a Igreja Universal, que comprava horários na grade de programação.

Sem esse dinheiro, a direção da casa teve de pedir empenho redobrado ao seu departamento comercial, que teve de correr atrás de mais anunciantes --especialmente os que investem em merchandising.

Embora gerida por uma fundação que não tenha fins lucrativos (a Fundação Cásper Líbero), a TV Gazeta tem um custo operacional alto já que produz bastante conteúdo próprio. Muitos, aliás, de grande qualidade.

A Gazeta respondeu à coluna com a seguinte nota:

“Conforme nota anterior, com a decisão de rescisão do contrato com a Igreja Universal, a TV Gazeta ocupou os horários disponibilizados com seu projeto de varejo, o que pressupõe o incremento do trabalho das equipes comerciais da emissora.

Isso, no entanto, não tem relação com o episódio envolvendo o cliente Alerofarma e a chef Carla Pernambuco, que por razões pessoais preferiu não anunciar o produto no 'Cozinha Amiga'.

Acreditamos ter havido um mal entendido entre as partes que, certamente, será contornado, já que a TV Gazeta é maior produtora de conteúdo feminino na TV aberta e o merchandising é  o formato comercial prioritário neste tipo de produção.

A chef Carla Pernambuco tem contrato vigente até o final deste mês, quando se encerra a quinta temporada do Cozinha Amiga.

Para o próximo período, novos chefs passarão a integrar o time, como tem sido prática da emissora desde o lançamento da atração (assina: TV Gazeta).”

Nesta quinta-feira (27) a Gazeta informou que estuda aproveitar Carla Pernambuco em outras atrações na casa.

LEIA MAIS

Milton Neves vê o "merchan" como saída para o jornalistmo 

Silvio Santos "demite" bailarina que errou "merchan" no programa

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL