Conteúdo publicado há 1 mês

Editora L&PM: depósito com 900 mil livros está inundado e único acesso é de barco, diz fundador

A L&PM Editores, com sede em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, está inoperante devido às enchentes que tomaram a região nas últimas semanas. Cerca de 900 mil livros, entre os quais os títulos de sua conhecida coleção de bolso, estão armazenados no depósito que foi atingido pelas águas.

Na sexta-feira, 10, a editora divulgou um comunicado em suas redes sociais informando que sede e depósito se encontravam alagados, e que aguardavam que as águas baixassem para voltar às atividades.

Anteriormente, a L&PM já havia anunciado o atraso nas entregas de livros por conta da paralisação de rodovias, que afetou o transporte de mercadorias.

Conforme apurou o Estadão, são cerca de dois metros de água dentro do depósito da L&PM. "Não conseguimos entregar nem vender livros porque o único acesso ao depósito é de barco", disse o diretor Ivan Pinheiro Machado. Nesta segunda-feira, 13, o nível do alagamento abaixou um pouco.

"A sede está menos inundada, mas não conseguimos ainda sequer entrar dentro do depósito e dos escritórios para avaliar os prejuízos", detalhou Machado. No depósito "estão 49 anos da história da editora, com seus aproximados 900 mil livros", disse o diretor.

Deixe seu comentário

Só para assinantes