Conteúdo publicado há 2 meses

R$ 200 mi: por que site de acompanhantes quer dar nome a clube de futebol?

O site de acompanhantes Fatal Model ofereceu R$ 200 milhões para dar nome ao Vitória, clube que disputará a primeira divisão do Brasileirão em 2024. A plataforma oferece cadastros de acompanhantes para clientes interessados em programas.

Por que Fatal Model fez proposta?

Criado em 2016, o site patrocina o clube baiano desde fevereiro deste ano. Para fortalecer ainda mais o vínculo, a empresa ofereceu duas propostas: R$ 200 milhões para o clube passar a se chamar "Fatal Model Vitória" ou R$ 100 milhões para nomear o estádio da equipe como Arena Fatal Model Barradão.

Nina Sag, 38, acompanhante e porta-voz oficial do site, conversou com Splash sobre o tema. "O público masculino é o que mais contrata (acompanhantes). É o público que mais precisa ser educado sobre a profissão e a questão do machismo. Vimos nesse espaço do futebol um canal para levar nossas mensagens e trazer a discussão."

Propostas serão votadas pelos sócios do clube até o dia 10 de dezembro. O Fatal Model também já patrocinou campeonatos estaduais em Rio de Janeiro, Bahia, Santa Catarina, Ceará e Goiás.

"A gente consegue unir o útil ao agradável, que é acompanhar e investir no esporte brasileiro e, ainda assim, conseguir utilizar essa ferramenta para educar neste espaço", completou Nina.

Nina Sag, sexóloga, acompanhante e porta-voz do Fatal Model
Nina Sag, sexóloga, acompanhante e porta-voz do Fatal Model Imagem: Divulgação/Fatal Model

Plataforma possui mais de 31 mil acompanhantes cadastrados, segundo dados divulgados pela empresa em novembro de 2023. São mais de 3 milhões de clientes cadastrados e 18 milhões de visitantes por mês.

A acompanhante Fabi Simpatia, 29, disponibiliza anúncios na plataforma há três anos. Ela afirma que a visibilidade no site é maior em relação aos outros sites de acompanhantes. "Aparecem mais chamados de clientes", disse em papo exclusivo com Splash.

Como funciona o Fatal Model?

Qualquer pessoa pode disponibilizar um anúncio com fotos e vídeos ou se cadastrar como cliente para ter contato com as anunciantes disponíveis. Porém, ambas as partes podem assinar serviços para obterem vantagens.

Continua após a publicidade

O site disponibiliza plano de anúncios para potencializar a divulgação das acompanhantes. O plano mais caro para aumentar as visualizações de clientes é de R$ 14,33 por dia.

Pacote "Fatal Model premium" permite que qualquer assinante obtenha vantagens, como ver conteúdos exclusivos das acompanhantes, por R$ 40,00 mensais.

Tivemos um faturamento de R$ 2 milhões em 2018, e ele vem aumentando ao longo dos anos. Nossa projeção para encerrar 2023 é de um faturamento de R$ 85 milhões.
Nina Sag, porta-voz oficial do Fatal Model.

"Muitas acompanhantes dizem estar insatisfeitas com o site pelas cobranças realizadas para melhorar os anúncios. Porém, a pessoa escolhe a plataforma que ela quer. Todas acabam ficando com o Fatal Model porque a visibilidade é maior, e é possível permanecer mesmo sem pagar", analisou Fabi Simpatia.

A acompanhante Fabi Simpatia anuncia no Fatal Model há três anos
A acompanhante Fabi Simpatia anuncia no Fatal Model há três anos Imagem: Reprodução/Instagram

Empresa aponta uso da tecnologia como diferencial. "Temos a mídia de comparação, um vídeo de 360º, além da verificação de documentos. Quem está contratando precisa ter certeza de que a pessoa que está disponível no site é a mesma pessoa com quem ele vai encontrar", explicou Nina Sag.

Continua após a publicidade

Fatal Model é visto com "preconceito", analisou Nina. "É um assunto delicado, sempre tratado de uma forma estigmatizada. Temos essa função não só social, mas profissional de levar conhecimento para as pessoas, para entenderem que é uma profissão assim como qualquer outra".

O site também se preocupa em mostrar que opera conforme leis. "Muita gente acha que a prostituição é ilegal no Brasil. O site não ganha dinheiro com a prostituição, mas sim com os anúncios. [...] Não é do dia para a noite que vamos mudar a mentalidade das pessoas", concluiu a porta-voz oficial.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes