Conteúdo publicado há 2 meses

'O Jogo da Invocação' é um terror com crianças e uma brincadeira mortal

Jogos infantis podem parecer inocentes, mas já imaginou ficar preso em um com sua vida em risco? Essa é a premissa de "O Jogo da Invocação", o novo terror da Diamond Films já em cartaz nos cinemas.

Comprar ingresso

Em entrevista a Splash, os diretores Ari Costa e Eren Celeboglu explicam de onde veio a premissa: "Brincadeiras são uma metáfora muito clara para o amadurecimento e para a forma como lidamos com a vida. A gente deixa as crianças jogarem esses jogos que são meio selvagens: esconde-esconde, pega-pega, todos têm uma violência que também é inerente à sociedade", diz Eren Celeboglu.

Você quer proteger seus filhos, ou quer que os seus pais estejam lá para te proteger, mas a vida não é sempre assim. Eren Celeboglu

Na história, três irmãos são vítimas de uma maldição. Sem querer, Marcus (Asa Butterfield), Billie (Natalia Dyer) e Jonah (Benjamin Evan Ainsworth) libertam um demônio que os obriga a jogar versões macabras de jogos infantis — e não precisam somente vencer, mas sobreviver.

Os dois atores mais velhos são famosos por seus papéis em séries teen da Netflix. Os diretores contam que fizeram questão de apresentar novas facetas de Asa Butterfield e Natalia Dyer ao público: "Procuramos pessoas que conseguiriam explorar todo o espectro dramático", afirma Ari Costa.

"Queríamos atores que todo mundo conhece de um jeito, para podermos mostrá-los de outra forma. Até nas coisas mais simples, como a Natalia pintando e cortando o cabelo para não se parecer com a Nancy ou o Asa não interpretando um personagem meio pateta. Era muito importante para nós subverter as expectativas sobre os atores, e todos eles toparam", completa Celeboglu.

Natalia Dyer, de Stranger Things, interpreta a irmã mais velha em 'O Jogo da Invocação'
Natalia Dyer, de Stranger Things, interpreta a irmã mais velha em 'O Jogo da Invocação' Imagem: Divulgação

O elenco fica completo com Benjamin Evan Ainsworth, de "A Maldição da Mansão Bly". O ator mirim, que tinha 13 anos durante as filmagens, é responsável por algumas das cenas mais impactantes do filme. Ari Costa não poupa elogios ao trabalho dele: "Ben realmente enfrentou os temas do roteiro, ele encarou com humanidade a perda e o trauma do personagem".

Continua após a publicidade

Para além do terror, os diretores descrevem o filme como uma história sobre amadurecimento. "A infância e a adolescência são assustadoras para todo mundo, acho que isso é universal", afirma Celeboglu.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes