PUBLICIDADE
Topo

Após estouro no digital, Nattan descobre o sucesso em cima dos palcos

Colaboração para Splash, do Rio

23/06/2022 04h00

Novo ídolo do forró, apadrinhado por Xand Avião, o cantor cearense Nattan não tem tido um minuto de descanso nesta temporada junina. "Este São João tá apertado, às vezes tem mais do que dois shows num dia só", contou, em conversa com Zeca Camargo no "Splash Entrevista" desta semana.

A quantidade de shows só não é mais surpreendente para Nattan do que as apresentações em si. Artista que explodiu nas plataformas digitais durante a pandemia, os shows para dezenas de milhares de pessoas têm sido sua primeira experiência direta com os fãs.

"Essa é minha primeira experiência com São João, acredita?", disse Nattan, de apenas 22 anos, para Zeca. "Agora estamos colhendo tudo o que plantamos no digital."

Não tinha essa experiência de estar num palco num show. Chegar no São João e ver 30 mil, 40 mil pessoas me esperando é inexplicável.

Mais surreal é fechar os olhos durante as apresentações e ouvir o coro de milhares de vozes cantando seu hit "Morena".

Só agora estou vendo a galera cantando as músicas. Sempre sonhei com uma música minha cantada pelo povo. Cada show eu vivo um sonho que sempre tive.

Cantor de barzinho

Apesar de muito jovem, Nattan sabia que queria ser artista. Ainda adolescente, ele passou a dividir seu tempo entre a escola, que a mãe pagava com dificuldade, com shows em bares - ganhava R$ 50 para cantar por três horas.

Quando a mãe disse que não teria mais condições de pagar a escola, Nattan anunciou que a partir dali ele pagaria os estudos com o dinheiro dos cachês. "Ali eu vi que a música poderia mudar a minha vida e a da minha família em grande escala", disse.

De Tianguá, a cidade no Ceará onde começou a cantar, Nathan foi tentar a sorte em Sobral.

No primeiro show, esperava umas cem pessoas. Apareceram seis ou sete. É um baque, foi muito pesado aquele momento, mas resolvi tentar mais um pouco.

A insistência funcionou e uma de suas músicas fez um certo sucesso regional e despertou a atenção de Armando Carneiro, empresário do cantor Ávine Vinny, que o levou pra Fortaleza.

Em Fortaleza eu conheci o Xand. Foi quando ele me disse: 'você é um canhão, mas está sem mira'.

Explosão digital

Xand levou Nattan para a Vybbe, escritório do qual é sócio. " A gente viveu uma pandemia que não nos deixava fazer apresentações. Então nos voltamos pro digital. Gravamos um CD e lançamos", contou. Mas foi após uma live com o padrinho, ainda na pandemia, que tudo mudou.

Participei de uma live junina com o Xand que foi gigante. cantei 'Não te quero' com o Zé Vaqueiro e esperava que o corte tivesse um milhão de visualizações em um mês. Alcançamos este número em 24 horas. Este foi um divisor de águas muito grande.

Hoje, Nattan já soma 3,2 milhões de seguidores no Instagram e sente que tem uma missão com sua música.

Sei o tanto que trabalhei para chegar aqui e onde quero chegar. Quero levar o nosso Nordeste Brasil afora. Não só eu, mas Mari Fernandez, Zé Vaqueiro, a gente sabe a responsabilidade de representar o Nordeste.