PUBLICIDADE
Topo

Supla: 'Não segui no boxe porque tomar soco na cara não é gostoso'

Colaboração para Splash, do Rio

17/06/2022 04h00

Nem todo mundo sabe, mas Supla poderia ter seguido a vida no esporte. Um pouco antes de dar os primeiros passos no rock'n'roll, o cantor também treinava boxe, e chegou a ser vice-campeão estadual em São Paulo.

No "OtaLab" desta semana, ele contou para Otaviano Costa que, apesar do chamado da arte ter sido irresistível, ele nunca abandonou os ringues.

"Meu pai me inspirou o amor pelo boxe. Fui vice campeão em São Paulo. Logo depois, eu entrei pro Tokio", lembrou o músico. "E tem alguém com quem você gostaria de trocar uns socos no ringue?"

Tem um ditado velho que diz a melhor briga Prefiro deixar como espeorte mesmo, tá ligado? Quando você realmente é um lutador, tem uma arma branca com você. Pode machucar seriamente uma pessoa. É melhor deixar pra lá.

Supla treinava no Centro Olímpico de São Paulo, ao lado de pessoas de origens variadas. "Ali só ia quem treinava boxe de verdade. Aprendi a focar, a estar sempre bem preparado. Guardo com muito carinho todas as pessoas com quem conheci e convivi, foi um tempo fantástico", contou. Também explicou por que deixou os ringues:

Eu não segui adiante porque tomar soco na cara não é gostoso. Dói.

OtaLab

O "OtaLab", o programa de internet que parece TV, pode ser acompanhado pelos canais do Splash no YouTube, Twitter e Facebook. Você pode assistir a toda a programação do Canal UOL aqui.