PUBLICIDADE
Topo

Caso Baldwin: supervisora de arma já tinha entregado pistola a criança

De Splash

24/10/2021 14h51

Hannah Reed, a profissional que era encarregada do armamento do filme "Rust", já tinha entregado uma pistola para uma criança em outro filme. A informação é do The Daily Beast, que conversou com duas fontes próximas à produção.

Durante a filmagem de "Rust", o ator Alec Baldwin recebeu uma arma sem saber que estava carregada e, acidentalmente, disparou um tiro que feriu o diretor Joel Souza e matou a diretora Halyna Hutchins.

Houve preocupações anteriores sobre a jovem de 24 anos. Segundo o site, as gravações do último filme feito por Reed foram brevemente interrompidas depois que ela deu uma arma a um atriz de 11 anos, sem verificar a segurança.

"Ela foi um pouco descuidada com as armas, balançando-as de vez em quando", disse uma fonte, que trabalhou ao lado dela no próximo filme de Nicolas Cage," The Old Way".

Hannah concedeu uma entrevista ao podcast "Voices of the Western" em setembro. Ela contou que havia acabado de concluir o seu trabalho nas filmagens de "The Old Way", e aquela havia sido a primeira vez que ela era executava a função como encarregada do armamento.

"Eu estava bem nervosa no começo, e eu quase não aceitei o trabalho porque eu não tinha certeza se eu estava pronta. Mas correu tudo bem", disse ela.

Segundo denúncias ouvidas pela Variety, o tiro disparado por Baldwin teria sido a segunda falha no set. A produção foi definida como "caótica".

Entenda o caso

A diretora de fotografia Halyna Hutchins, de 42 anos, morreu, e o diretor Joel Souza, 48, ficou ferido após um acidente ocorrido ontem no set do filme "Rust", faroeste estrelado por Alec Baldwin, que estava sendo gravado no estado do Novo México, nos Estados Unidos. A polícia confirmou à Fox News que o protagonista foi o responsável pelo disparo de uma arma cenográfica.

Os detetives buscam descobrir como e qual tipo de projétil foi disparado, disse o xerife responsável pela investigação à Fox News.

Segundo o sindicato Aliança Internacional de Funcionários de Palco Teatral (IATSE, na sigla em inglês), a arma disparada por Alec Baldwin continha bala de verdade.

O sindicato afirma, ainda, que nenhum de seus membros era responsável pela supervisão dos equipamentos cenográficos no set. Segundo o email, essa função era da equipe do estado do Novo México.

O jornal local "Santa Fe New Mexican" informou que Alec Baldwin foi visto "perturbado e em lágrimas" enquanto falava ao telefone do lado de fora da delegacia após o seu depoimento.

Joel Souza, segunda vítima do incidente, foi atingido no ombro e recebeu atendimento de emergência no hospital Christus St. Vincent. Ele já teve alta, segundo a atriz Frances Fischer.

Hoje, o ator de 63 anos falou pela primeira vez após a tragédia.

Não há palavras para expressar meu choque e tristeza em relação ao trágico acidente que tirou a vida de Halyna Hutchins, esposa, mãe e nossa colega profundamente admirada. Estou cooperando totalmente com a investigação policial para resolver como essa tragédia ocorreu e estou em contato com o marido dela, oferecendo meu apoio a ele e sua família. Meu coração está partido por seu marido, seu filho e por todos que conheciam e amavam Halyna. escreveu Alec Baldwin no Twitter

O artista havia compartilhado nas redes sociais uma imagem em que aparece ensanguentado e brincado sobre o retorno ao set de filmagem. "Voltamos pessoalmente e caramba, é exaustivo", escreveu na legenda. A foto foi apagada após o acidente.

A arma cenográfica é semelhante a uma arma de fogo normal, mas não tem a mesma nocividade intencional. No teatro, por exemplo, as armas de "adereço", como podem ser chamadas, são quase sempre réplicas não operáveis ou têm dispositivos de segurança para garantir que não sejam perigosas.

Ninguém foi detido pelo caso e até o momento não foram apresentadas acusações, segundo a polícia, que está interrogando as testemunhas, de acordo com a agência de notícias AFP. As gravações do filme foram suspensas por tempo indeterminado.