PUBLICIDADE
Topo

Arma disparada por Alec Baldwin continha bala real, diz sindicato

De Splash, em São Paulo

22/10/2021 12h21Atualizada em 22/10/2021 14h39

Em email enviado a seus afiliados, o sindicato Aliança Internacional de Funcionários de Palco Teatral (IATSE, na sigla em inglês) afirma que a arma disparada por Alec Baldwin, 63 anos, nas gravações de "Rust" continha uma bala de verdade.

"Um tiro foi acidentalmente disparado no set pelo ator principal, atingindo a diretora de fotografia e membro do [sindicato] Local 600 Halyna Hutchins, e o diretor Joel Souza", afirma o sindicato. "Ambos foram levados às pressas para o hospital. Infelizmente, perdemos a irmã Hutchins, que morreu por consequência da ferida".

O sindicato afirma, ainda, que nenhum de seus membros era responsável pela supervisão dos equipamentos cenográficos no set. Segundo o e-mail, essa função era da equipe do estado do Novo México.

A polícia está investigando qual tipo de projétil foi disparado e como. Ninguém foi detido pelo caso e até o momento não foram apresentadas acusações, segundo a polícia, que está interrogando as testemunhas, de acordo com a agência de notícias AFP.

Entenda o caso

Halyna, 42 anos, morreu após ser atingida por uma arma cenográfica usada pelo ator no set de filmagens. Ela chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu. O diretor Joel Souza, 48 anos, ficou ferido, mas já teve alta.

O jornal local "Santa Fe New Mexican" informou que o ator foi visto "perturbado e em lágrimas" enquanto falava ao telefone do lado de fora da delegacia após o seu depoimento.

O incidente foi no Rancho Bonanza Creek. As gravações do filme foram suspensas por tempo indeterminado. "Rust" é um faroeste estrelado e coproduzido por Baldwin, com direção de Joel.

A produção publicou uma nota que "todos os trabalhadores do elenco estão absolutamente devastados com a tragédia" e mandou condolências para a família de Halyna Hutchins.

'Vingadores', 'Deadpool' e outras gravações que já tiveram acidentes fatais