PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

Oito ex-BBBs apostam na fama adquirida na TV, mas fracassam nas urnas

O ex-BBB Marcos Harter tentou uma vaga na Câmara de Vereadores de Sorriso (MT) - Reprodução/Instagram
O ex-BBB Marcos Harter tentou uma vaga na Câmara de Vereadores de Sorriso (MT) Imagem: Reprodução/Instagram
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

16/11/2020 10h59

A cada eleição, o fenômeno se repete. Ex-participantes do BBB, empolgados com o número de seguidores que ganharam no Instagram, vivem a ilusão de que a fama alcançada durante o reality show da Globo é também um chamariz em tempo de eleição. E fracassam.

Em 2020, foram oito os ex-BBBs que se arriscaram nas urnas como candidatos a vereador. Todos fracassaram. O mais famoso deles, não pelos melhores motivos, foi o médico Marcos Harter (BBB17), que tentou uma vaga na Câmara de Sorriso (MT).

Quem acompanhou as edições de Mara Telles (BBB18), Ilmar Mamão (BBB17) e Vanderson Brito (BBB19) sabia eles tinham interesses políticos e perfis mais à esquerda. As urnas também não foram generosas com eles. Entrevistei Mara e Vanderson em 2019; a conversa com ela aparece no documentário "O Lado B do BBB" (veja abaixo). A entrevista com ele pode ser vista aqui.

Emanuel entrou no "BBB9" após ter sido o mais votado na Casa de Vidro, a novidade da edição. Marcelo Zagonel (BBB14) ficou conhecido como recordista em idas ao paredão. Foram sete, assim como Ana Carolina ("BBB9"). Ambos foram superados por Babu Santana, que foi a dez paredões no "BBB20".

Daniel participou do "BBB17". Era agente de trânsito. Foi eliminado num paredão com Emilly. Tereza Souza, a Tetê, do "BBB 19", é lembrada por ter sido eliminada pelos próprios participantes, numa votação interna, que escolheram entre os menos queridos do público qual iria deixar a casa. Ela recebeu cinco dos oito votos.

Veja a lista completa, com os resultados dos ex-BBBs:
. Marcelo Zagonel (PTB), Curitiba (PR): 321 votos
. Tereza Sousa (PV), Arcoverde (PE): 42 votos
. Ilmar Mamão (PT), Campo Grande (MS): 489 votos
. Mara Telles (PC do B), Belo Horizonte (MG): 399 votos
. Emanuel Milchevski (DEM), São Bento do Sul (SC): 133 votos
. Daniel Fontes, "Daniel BBB" (PSD), Ferraz de Vasconcelos (SP): 36 votos
. Vanderson Brito (PDT), Rio Branco (AC): 113 votos
. Marcos Harter, "Dr. Marcos do BBB" (SD), Sorriso (MT): 497 votos

Outras subcelebridades

As urnas também não sorriram para outros candidatos que se enquadram na definição de subcelebridades (são famosos, mas não tanto). Em São Paulo, por exemplo, Victor Coelho, o Mionzinho, disputou uma cadeira pelo Novo e conseguiu 2.171 votos. Já Kid Bengala, pelo PTB, teve apenas 953 votos. E Nestor Bertolino Neto, conhecido pelo apelido de "Pedala Robinho", pelo MDB, alcançou 213 votos.

Uma exceção positiva foi o desempenho de Thammy Miranda. Falando abertamente sobre o preconceito por ser transexual, o filho de Gretchen conseguiu levantar uma bandeira com forte apelo junto ao público LGBTQ+. Disputando pelo PL, foi um dos dez vereadores mais votados, com 43.297 votos.

Errata: o texto foi atualizado
Marcos Harter disputou eleição em Sorriso (MT) e não Bonito (MS), como indicava a legenda da foto neste texto