PUBLICIDADE
Topo

Marcelle Carvalho

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Vivianne Pasmanter e Guilherme Piva: mais encardidos na nova trama das 18h

Germana, Quinzinho, Licurgo e Clemência: trupe da taberna em "Nos Tempos do Imperador" - João Miguel Junior/Divulgação/TV Globo
Germana, Quinzinho, Licurgo e Clemência: trupe da taberna em 'Nos Tempos do Imperador' Imagem: João Miguel Junior/Divulgação/TV Globo
Conteúdo exclusivo para assinantes
Marcelle Carvalho

Marcelle Carvalho é jornalista que cobre, há duas décadas, o universo da televisão. Suas maiores paixões são novelas e séries, que serão abordadas aqui a partir da visão de quem vê e de quem faz.

Colunista do UOL

23/07/2021 04h00

Quando eu vi pela primeira vez a imagem de Vivianne Pasmanter e Guilherme Piva, em "Novo Mundo" (2017), fiquei impressionada com a desconstrução deles para viverem Germana e Licurgo: descabelados, com próteses de dentes estragados, pouco (muito pouco) asseados. Mas eles temperaram a esquisitice com tanto humor que viraram um dos grandes destaques da história. Tanto que o casal está de volta em "Nos Tempos do Imperador", a inédita novela das 18h da TV Globo, que estreia dia 9 de agosto. Só que 30 anos mais desgrenhados.

Olhar os dois nesta foto, portanto, não me causa mais estranheza. Pelo contrário, quero ver o que eles, agora idosos, vão aprontar.
O que chama a minha atenção é Quinzinho (Augusto Madeira). Da última vez que o vimos, no final de "Novo Mundo", ele era apenas um menininho. Na nova novela, já é um homem feito. E bem dos atrapalhados, diga-se de passagem.

Guilherme Piva e Viviane Pasmanter em "Novo Mundo" - Divulgação/TV Globo - Divulgação/TV Globo
Licurgo e Germana, de "Novo Mundo", vão aparecer em "Nos Tempos do Imperador"
Imagem: Divulgação/TV Globo

Também pudera, minha gente. O rapaz, ao lado de Clemência (Dani Barros), passou a administrar a Estalagem e Taberna dos Portos - mais conhecida por Estalagem e Taberna dos Porcos, pela falta de higiene - e ainda se deixa influenciar por Germana e Licurgo. Mesmo decrépitos, os ex donos do local, que está em ruínas, continuam pensando apenas em dinheiro e passar a perna nos outros. Ao ouvir o casal, Quinzinho acaba tomando decisões equivocadas.

Não vai ser diferente quando ele receber a indenização pela demolição da taberna. O estabelecimento está na lista dos terrenos necessários para dar um outro traçado à urbanização do Rio de Janeiro, ainda em progresso. Quinzinho sonha em construir um cassino hotel com o dinheiro que vai receber.

Já posso ver os noveleiros virando para TV e soltando um "isso não vai prestar...", já prevendo o imbróglio em que Quinzinho vai se meter.

E, claro, não dá outra. Ao receber a grana, ele faz uma escolha errada e compra um prédio tão velho quanto a antiga taberna. Mesmo assim, por meios tortos e com muita malandragem, o moço consegue inaugurar o cassino e transformá-lo em hotel.

Em breve, mais cenas dos próximos capítulos!