Lucas Pasin

Lucas Pasin

Siga nas redes
Exclusivo
Reportagem

'Justiça sendo feita', diz Rhiza Castro após demissão de diretor da Record

Rhiza Castro, ex-apresentadora da Record, que denunciou Thiago Feitosa por assédio sexual, conversou com exclusividade com esta coluna de Splash sobre a demissão do diretor da Record News hoje.

"Sensação de justiça sendo feita. Só quem passou por este tipo de violência consegue entender a dor", falou a jornalista.

Feitosa era diretor da Record News desde 2020 e foi demitido, segundo fontes, após ser denunciado pela apresentadora. Ela fez a denúncia em janeiro, e foi demitida da Record dois dias depois. A emissora só tomou uma providência após uma reportagem da Revista Piauí, publicada na última sexta-feira.

Os advogados de Thiago Feitosa enviaram a seguinte nota à coluna: "O inquerito policial esta arquivado sem qualquer tipo de condenação ou culpa e correu em segredo de justiça, qualquer manifestação contraria a essa é criminosa".

Rhiza conversou com a coluna em outubro. Ela contou, na época, que entrou com uma ação trabalhista contra a Record e uma ação criminal contra o diretor da emissora. Os processos estão em segredo de Justiça.

"Foram meses recebendo muitas mensagens. Tenho todas elas, e isso me ajudou a provar o assédio. [O diretor] fazia convites para jantar, tirava fotos minhas e me mandava elogiando, e falava coisas do tipo: 'Assim meu coração não aguenta'. Até presentes ele já me deu. Foram muitas diretas e indiretas", disse Rhiza.

Rhiza afirmou que enviou para a Record provas do que estava falando. "Denunciei no RH da Record. Fui lá pessoalmente, conversei com o diretor do RH, e ele me pediu que mandasse um email com algumas provas. Fiz isso, e dois dias depois veio a minha demissão. A justificativa foi 'corte de gastos', e nunca mais falaram absolutamente nada."

A matéria publicada pela Piauí apontou o nome de Thiago Feitosa como o diretor responsável pelas mensagens de assédio. Segundo a reportagem, o chefe tecia elogios à beleza da jornalista, perguntava quando estaria sozinha em casa e fazia convites para sair. Segundo a matéria, o diretor fotografava a jornalista.

O advogado de Rhiza Castro informou que o diretor pagou ao Ministério Público de São Paulo para não ser processado em um acordo de transação penal. "A Justiça criminal, por questões de política criminal, tem legislação que permite a suspensão do processo caso o acusado pague para não ser processado, e ele pagou".

Continua após a publicidade

Segundo fontes da coluna, Feitosa pagou o valor de R$ 26 mil pelo acordo de transação penal.

A Record foi procurada pela coluna para comentar a denúncia de Rhiza e as ações na Justiça, mas até o momento da publicação deste texto não houve retorno.

Feitosa é casado com Fabiana Oliveira, apresentadora da Record News. Os dois têm três filhos.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes