PUBLICIDADE
Topo

Aline Ramos

Briga por emoji é a nova tendência para o BBB 21

Reprodução / Internet
Imagem: Reprodução / Internet
Aline Ramos

Aline Ramos é jornalista, mas tá mais pra palpiteira, por isso cria conteúdo na internet desde 2014. Você com certeza já fez algum teste dela no BuzzFeed, onde foi redatora por dois anos. É especialista em diversidade e dá consultoria para marcas em temas como raça e gênero. Mas o que ama mesmo é escrever sobre entretenimento e dar opinião sobre tudo, se bobear até sobre a sua vida.

Colunista do UOL

20/01/2021 21h45

Muita coisa mudou desde a primeira edição do Big Brother Brasil. Em 2002, quando o programa foi ao ar pela primeira vez, a Maisa ainda não era nascida e o emoji tinha apenas quatro anos de vida.

Você pode considerar os dois fatores irrelevantes, mas eles são cruciais para entender e acompanhar o BBB atualmente. Parte considerável do público que acompanha o programa é da mesma geração da Maisa, que já não se comunica sem usar emojis. É gente que não viu o BBB nascer, mas nasceu com ele.

Esse é o público que mais movimenta os fã-clubes dos participantes de realities nas redes sociais. No pacote da idolatria está fazer mutirão de votação, produzir conteúdo o dia inteiro e cobrar a produção do programa em caso de alguma injustiça. No Twitter, eles funcionam como gangues e se reconhecem por meio de emojis.

Por isso, antes mesmo de entrar no BBB, é de suma importância que os participantes escolham um emoji para representá-los. Se não tomarem essa importante decisão, os responsáveis por cuidar de suas redes sociais serão obrigados a fazer isso.

Aparentemente, essa tarefa parece simples e fácil. Porém, com a quantidade de realities que surgiram, os emojis disponíveis foram sumindo. Se hoje em dia uma mensagem sem emoji parece incompleta, um fã-clube de participante de reality sem um emoji para chamar de seu parece não ter personalidade.

É por causa disso que alguns participantes do BBB 21 estão enfrentando a sua primeira crise e nem tem ideia disso. O elenco da atual edição nem bem foi anunciado e os fandoms já estão brigando por emojis e trocando acusações entre si. Esse é o caso da influenciadora Camilla de Lucas, que escolheu uma estrela para representá-la, mas o emoji já é utilizado por Yá Burihan, ex-De Férias Com o Ex.

Outra disputa por causa de emojis envolve a cirurgiã-dentista Thaís Braz, que vai participar da atual edição como parte do grupo Pipoca. Ela tem enfrentado críticas por ter escolhido uma concha para representá-la porque o símbolo já havia sido escolhido anteriormente pelo fandom do "casal" Gizelly Bicalho e Marcela Mc Gohan, do BBB 20. Apesar das duas jamais terem se envolvido de fato, ainda há fãs que shippam a união "Gicela''.

Também anunciada como parte da Pipoca neste ano, a psicóloga e DJ Lumena escolheu uma flecha como emoji. Só que o símbolo já foi utilizado pelos fãs do casal "Luriany" - Lucas Viana e Hariany Almeida -, que viveram um romance na Fazenda 11 e já nem estão mais juntos.

O clima de tensão está no ar. Vivemos uma crise por emojis como nunca antes na história dos realities shows. E só há uma pergunta a ser feita neste momento: o BBB 21 vai sobreviver a isso?