Curau é eleito um dos 10 melhores pudins do mundo por site; entenda por quê

O curau, uma das mais tradicionais sobremesas brasileiras, está entre os 10 pudins mais saborosos do mundo —sim, pudim, você leu corretamente. A conclusão é da enciclopédia gastronômica TasteAtlas, que publicou a mais nova versão de sua lista nesta segunda (30).

No ranking global, o curau ocupa a sexta posição com uma nota 4,4 (de 5 pontos possíveis), passando à frente do indiano Phirni, receita à base de arroz cozido em leite com amêndoas, açafrão e cardamomo que ficou em sétimo lugar, além da clássica Panna Cota italiana, que leva gelatina, creme, açúcar e baunilha, além de uma calda de frutas.

O grande vencedor foi o turco Firin sütlaç. Com nota 4,5, a sobremesa feita de arroz e assada no forno levou a primeira colocação --mais abaixo, explicamos melhor sobre o doce, mas antes vamos voltar ao nosso curau.

'Olha o curau!'

O curau —também apresentado ao público internacional como canjica, corá e papa de milho, graças às suas muitas alcunhas em diferentes regiões do Brasil— foi descrito como um doce feito à base do suco do milho verde, açúcar e leite que, uma vez cozido, é despejado em tigelas individuais e recebe pitadas de canela em pó.

A textura do curau é o "x" da questão
A textura do curau é o "x" da questão Imagem: Salted Caramel/UOL

O doce de milho pode ser consumido tanto quente como frio e sua consistência varia: alguns o preparam mais consistente, semelhante a um pudim; já outros fazem a receita mais mole, uma espécie de creme.

Mas, afinal, curau é pudim?

De acordo com a enciclopédia Britannica, o pudim é definido como qualquer prato de "textura relativamente macia, esponjosa e densa" —como é o caso do curau. Apesar de em diversos países, como Brasil e Estados Unidos, pudins serem exclusivamente doces, nem sempre foi assim.

Nem só de leite condensado vive o pudim mundo afora
Nem só de leite condensado vive o pudim mundo afora Imagem: Juliana Amorim

O Dicionário Oxford de Língua Inglesa coloca as origens da expressão 'pudding' —como é chamado o pudim na terra do rei Charles 3º— no século 13, quando era usada para descrever receitas similares à buchada nordestina, à base de estômagos de ovelha, porco ou outros animais recheados com carnes, miúdos, gordura, aveia e temperos.

Continua após a publicidade
Haggis, a tradicional buchada de ovelha escocesa, é considerado um pudim
Haggis, a tradicional buchada de ovelha escocesa, é considerado um pudim Imagem: Getty Images/iStockphoto

No século 16, a palavra passou a ser usada para designar o conteúdo dos intestinos ou outros órgãos internos de uma pessoa atravessados por uma espada durante batalhas. Desde então, "pudim" é sinônimo de um prato suave cozido na fervura, no vapor ou assado com ingredientes diversos salgados ou doces —os mais tradicionais são leite, ovos, farinha, arroz ou semolina— segundo a pesquisadora gastronômica Regula Ysewijn, autora de "Pride and pudding: the history of British puddings savoury and sweet" ('Orgulho e pudim: a história dos pudins britânicos doces e salgados', em tradução livre).

Pudim de pão com frutas vermelhas é apreciado em diferentes países
Pudim de pão com frutas vermelhas é apreciado em diferentes países Imagem: Divulgação

Entre os pudins mais famosos lá fora, temos:

Pudim de Yorkshire: tem ares de torta e é servido tradicionalmente com molho de cebola ou acompanhando uma carne

Pudim de pão: muito conhecido no Brasil, embora não supere a popularidade do clássico pudim de leite condensado.

Continua após a publicidade

Pudim negro (black pudding): leva chouriço, um embutido à base de sangue de porco.

O vencedor turco

Descrito como um pudim de arroz assado no forno que também leva água, leite e açúcar, além da farinha de arroz e do próprio grão, o turco Firin sütlaç foi considerado uma sobremesa "simples e leve", com origens que remetem à cozinha do Império Otomano (1299-1922).

Tradicionalmente, o prato ganha seu sabor mais distinto a partir de água de rosas, mas versões modernas contam com baunilha. Ainda de acordo com o Atlas, após o cozimento, sua "casquinha" é dourada em uma grelha. Para finalizar, ele recebe canela ralada ou lascas de avelãs por cima.

O doce turco Firin sütlaç
O doce turco Firin sütlaç Imagem: yalcinsonat1/Getty Images/iStockphoto

O time da enciclopédia esclarece que sua metodologia leva em consideração avaliação do público gastronômico internacional, por meio de votos em seu site, que são filtrados para eliminar palpites potencialmente ligados a bots ou "nacionalistas". Ainda segundo o Atlas, seu sistema dá peso maior às avaliações de usuários que já reconhece como "conhecedores" de gastronomia.

Continua após a publicidade

Para a eleição dos 10 melhores pudins de todo o mundo, 3.054 avaliações foram enviadas até 30 de outubro de 2023, sendo que 2.170 foram consideradas legítimas pelo time da publicação. "Os rankings do TasteAtlas não devem ser vistos como uma conclusão final global sobre comida. Seu propósito é promover excelentes receitas locais, inspirar o orgulho por pratos tradicionais e despertar a curiosidade sobre receitas que você ainda não experimentou", alerta ainda. A lista completa, com descrições de cada receita e imagens, pode ser conferida no site do TasteAtlas.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes