PUBLICIDADE
Topo

Nova Zelândia antecipa reabertura total a turistas para 31 de julho

Auckland, na Nova Zelândia - Haufires/Getty Images/iStockphoto
Auckland, na Nova Zelândia Imagem: Haufires/Getty Images/iStockphoto

De Nossa

12/05/2022 16h21

A Nova Zelândia completará sua reabertura para o turismo em 31 de julho, anunciou a Primeira-Ministra Jacinda Ardern na quarta-feira (11) em discurso durante o evento Business NZ, um almoço com o empresariado do país em Auckland acompanhado pela agência Reuters.

Nesta data, cruzeiros deverão voltar aos portos do país, assim como cidadãos de países que ainda não haviam sido contemplados até o momento pelas flexibilizações por via aérea.

Até então, estava programada a finalização da retomada do turismo na Nova Zelândia para 1º de outubro. A expectativa da premiê é que a reabertura de fronteiras alivie a alta demanda atual por mão-de-obra especializada, além de reaquecimento da indústria local de turismo.

"Estamos avançando no nosso plano comprovado de garantir o futuro econômico da Nova Zelândia", prometeu. Em julho, estarão liberados para voltar ao país todos os estrangeiros que precisam de visto para entrar no país.

Já turistas de países com os quais há acordo de dispensa do visto, como é o caso do Brasil, são bem-vindos no território desde 1º de maio, liberados do cumprimento de auto isolamento.

Apenas turistas vacinados poderão entrar na Nova Zelândia — as únicas exceções são menores de 16 anos, refugiados, cidadãos locais e viajantes que não podem ser imunizados por razões médicas, que deverão ser comprovadas com documentação.

As autoridades neozelandesas aceitam comprovantes de vacinação que contenham esquema completo (com duas doses ou dose única) de quaisquer imunizantes reconhecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como é o caso de todas as vacinas aplicadas no Brasil.

Para viajar, é exigido ainda o resultado negativo de um exame do tipo PCR realizado até 48 horas antes do voo ou um teste rápido de antígeno colhido até 24 horas antes.

Após o desembarque, é necessário realizar dois testes rápidos de antígeno, entre os dias zero (o da chegada) e 1, além de outro entre os dias 5 e 6. Caso algum deles seja positivo, será preciso confirmar o diagnóstico com um PCR.