PUBLICIDADE
Topo

Devido à ômicron, baladas ficam abertas, mas é proibido dançar em Berlim

A boate Berghain, uma das casas noturnas mais famosas de Berlim, na Alemanha - Divulgação
A boate Berghain, uma das casas noturnas mais famosas de Berlim, na Alemanha Imagem: Divulgação

De Nossa

03/12/2021 20h28

Apesar de as casas noturnas de Berlim continuarem abertas, dançar não é mais permitido devido às medidas de combate à covid-19, especialmente diante da entrada da variante ômicron no país.

O anúncio da restrição foi feito hoje (3) pelo líder do legislativo da capital alemã, Christian Gaebler (SPD), e deve entrar em vigor a partir do dia 8.

Ainda segundo a prefeitura de Berlim, as baladas ainda não pararam de funcionar "por questões legais". Gaebler declarou que o governo federal havia decidido fechar as portas das casas quando a incidência semanal de casos na capital ultrapassou a marca de 350 infecções a cada 100 mil pessoas, há semanas, mas que o processo continuava em andamento.

Após o ajuste das leis federais de proteção contra as infecções na próxima semana, as discussões sobre o fechamento das casas poderão ser retomadas em Berlim. No entanto, a proibição para dançar já é possível a partir de quarta-feira justamente por causa das mais rígidas medidas de controle à covid-19 anunciadas ontem (2) por Angela Merkel para todo o país.

Restaurantes e bares também poderão continuar abertos, mas com capacidade reduzida e novos parâmetros de distanciamento.