PUBLICIDADE
Topo

Condomínio nudista na República Dominicana recebe peladões de todo o mundo

Frequentadora do New Cambium, condomínio naturista da República Dominicana - Reprodução/Facebook
Frequentadora do New Cambium, condomínio naturista da República Dominicana Imagem: Reprodução/Facebook

André Aram

Colaboração com Nossa

16/07/2021 04h00

A República Dominicana é conhecida no mundo inteiro pelas suas praias de mar azul-turquesa, temperatura agradável, boa comida e natureza abundante, além de ser considerado um dos destinos mais em conta do Caribe. O diferencial agora, é a possibilidade de fazer tudo isso livre de roupas

Há 3 anos foi criado na costa norte do país um condomínio privado, cercado por montanhas e florestas tropicais, onde uma comunidade naturista internacional pode praticar a nudez em espaço coletivo e com privacidade.

Localizado a 14 quilômetros da cidade de Rio San Juan, o New Cambium possui 28 casas e espaço para mais 141 habitações em uma área de 70 hectares, mas a maioria das pessoas não mora no local, apenas passam temporadas de semanas a meses.

New Cambium, condomínio naturista da República Dominicana - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
New Cambium, condomínio naturista da República Dominicana
Imagem: Reprodução/Facebook

Os proprietários são em sua maioria dos Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha, enquanto os visitantes costumam ser do Canadá, norte e leste da Europa e Caribe, que desembolsam cerca de mil dólares para arrendar uma casa por 1 mês, dependendo da estrutura, já que nem todas as moradias são padronizadas.

O clima torna o naturismo viável o ano inteiro, muita natureza, um rio corta a comunidade com uma pequena cachoeira, o país é adorável de se explorar, sendo possível até ver baleias migrando", enfatiza Jim Baker, vice-presidente de uma corporação naturista do país que é dona do terreno e que administra o local.

Frequentadores do New Cambium, condomínio naturista da República Dominicana - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Frequentadores do New Cambium, condomínio naturista da República Dominicana
Imagem: Reprodução/Facebook

A norte-americana Cat Field, 52 anos, comenta que nos últimos 7 anos, ela e o marido costumam trocar o inverno da Carolina do Norte pelo clima caloroso do Caribe, "adoramos viver sem roupas, onde possamos estar mais perto da natureza, ele é aposentado e eu uma nômade digital, que ficou mais fácil por a internet ser boa aqui, fizemos amigos e temos um estilo de vida mais tranquilo", afirma.

Quanto custa viver nu?

O custo de vida na República Dominicana é considerado menor do que nos Estados Unidos, Canadá e Europa. Há casas a venda por preços que vão de US$ 60 mil (cerca de R$ 307 mil) a US$ 139 mil (cerca de R$ 713 mil) dependendo do tamanho, estilo e localização.

Também é possível comprar um terreno e iniciar uma construção nova, que não sairá por menos de US$ 700 (cerca de R$ 3,5 mil) o metro quadro.

New Cambium, condomínio naturista da República Dominicana - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
New Cambium, condomínio naturista da República Dominicana
Imagem: Reprodução/Facebook

Assim como em qualquer condomínio dos grandes centros urbanos, existe uma taxa para manutenção do espaço, cada dono paga US$ 1.300 (cerca de R$ 6,6 mil) por ano para um tamanho padrão de lote de 1000 m², nesse valor está incluído a segurança feita por moradores locais.

Por ser uma propriedade grande, ela está dividida em "bairros" e a prevalência de aposentados é alta, no entanto, há pessoas de todas as faixas etárias, garante o vice-presidente.

Regras flexíveis e cultivo de cacau

Frequentador do New Cambium, condomínio naturista da República Dominicana - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Frequentador do New Cambium, condomínio naturista da República Dominicana
Imagem: Reprodução/Facebook

Para quem não quiser passar o tempo todo admirando a natureza, há opções de lazer bem próximas, como 3 quilômetros de estrada de terra para caminhadas, fazer trilhas nu nas montanhas, banhar-se na cachoeira, piscina de uso comum, além da opção de ir às praias próximas (com roupa) onde tem restaurantes e cafés.

O clima tropical do país oferece uma variedade de frutas e vegetais, alguns 'moradores' cultivam banana, abacaxi, café e yuca (para nós, mandioca), inclusive as terras da comunidade são usadas para o cultivo de cacau para fins comerciais.

Ao contrário de algumas áreas naturistas no Brasil que não permitem homens desacompanhados, no condomínio naturista as regras são mais flexíveis, não havendo restrições quanto a gênero ou estado civil, já que seus proprietários e locatários são desde casais, famílias e solteiros(a).

De todo modo, algumas normas devem ser seguidas, como a nudez na piscina comunitária, o uso de toalha nas cadeiras coletivas, não fotografar sem permissão e claro, não ter comportamento obsceno.

Nudismo em alta: de faxina a aluguel de quarto

E não é só este condomínio no paraíso da América Central que demonstra o crescimento de um público que quer ficar mais à vontade.

A Federação Internacional de Naturismo considera naturismo e nudismo como sinônimos desde o III Congresso Internacional em Montalivet na França, entretanto, alguns naturistas brasileiros preferem diferenciar ambos os termos, destacando que o naturismo vai além de estar nu, sendo uma filosofia de vida que une o homem com a natureza.

Mulher nua em spa - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

No final de 2019, três sócios criaram o Naked Services em Portugal, em que serviços como faxina e preparo de refeições possa ser feito por profissionais despidos ou de topless. A iniciativa não decolou de imediato devido à pandemia no ano seguinte, mas vem crescendo gradualmente, onde homens e mulheres oferecem os seus serviços domésticos por valores um pouco acima da média.

Em fevereiro, a plataforma contava com 20 profissionais espalhados por Lisboa, Porto, Coimbra, Faro e Portimão, que desembolsavam uma taxa anual de 65 euros (cerca de R$ 393) para oferecer seus serviços, já os clientes interessados em contratá-los deveriam se registrar no site por um custo de 85 euros (cerca de R$ 514), sem considerar os valores das funções ofertadas, que poderia oscilar entre 40 euros (cerca de R$ 242) e 80 euros (cerca de R$ 484).

A plataforma garante não oferecer atividades sexuais, apenas o serviço doméstico, tanto que é proibido tocar nos colaboradores do Naked Services.

Faxina nudista - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Além de serviços domésticos, também é possível hoje em dia se hospedar na casa de um anfitrião nudista. O casal finlandês Petri e Minna Karjalainen, criou o NaturistBnb em 2018 seguindo os mesmos parâmetros do popular Airbnb, a diferença é a ausência de trajes ou mesmo o uso opcional de ambas as partes.

Na plataforma, os anfitriões do mundo inteiro (principalmente Europa) anunciam seu espaço com fotos do imóvel e mencionam as regras da casa, as diárias variam conforme o local, há desde barcos a casa na árvore. De acordo com uma busca realizada no site, o NaturistBnB conta com 9 anfitriões brasileiros divididos entre São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, com valores a partir de 10 euros (cerca de R$ 60) por noite.