PUBLICIDADE
Topo

Exemplo no controle de covid-19, Nova Zelândia seguirá fechada para turismo

Vista aérea de Queenstown, na Nova Zelândia - Lingxiao Xie/Getty Images
Vista aérea de Queenstown, na Nova Zelândia Imagem: Lingxiao Xie/Getty Images

De Nossa

04/02/2021 18h34

O sucesso no combate à pandemia na Nova Zelândia permitiu os moradores do país a viver uma realidade diferente da do resto do mundo. Quem deseja visitar as ilhas, porém, terá que adiar os planos e aguardar mais um pouco.

Em entrevista coletiva, a primeira-ministra Jacinda Ardern afirmou que, embora as fronteiras fechadas afetem a indústria do turismo, seu governo acredita que a abertura ainda representa um risco grande.

"Para retomar as viagens precisamos de ao menos uma de duas coisas: da confiança de que ser vacinado significa não passar covid-19 para outras pessoas ou de grande parte da população vacinada e protegida para que as pessoas possam entrar novamente na Nova Zelândia com segurança".

Ambas as possibilidades levarão algum tempo".

A expectativa é que a vacina Pfizer/BioNTech seja aprovada no país na próxima semana. Mas as primeiras doses devem chegar na Nova Zelândia ao fim do primeiro trimestre. Por isso, a imunização em massa está prevista para começar até o meio do ano.

Ardern confirmou ainda que continuará a buscar "bolhas de viagens" com a vizinha Austrália e com outras nações do Pacífico.

Nova Zelândia na pandemia

Graças a medidas rígidas no início da pandemia, a Nova Zelândia apresentou somente 1934 casos confirmados do vírus e 25 mortes em sua população de cinco milhões de pessoas. No ano passado, a Austrália permitiu viagens sem quarentena para os neozelandeses, mas suspendeu por 72 horas quando o primeiro caso de covid-19 veio à tona na comunidade após dois meses.