PUBLICIDADE
Topo

Tendência da urban jungle, plantas aquáticas exigem cuidados especiais

Plantas cultivadas em água são a nova onda "urban jungle" - Getty Images/iStockphoto
Plantas cultivadas em água são a nova onda "urban jungle"
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Silvia Montico

Colaboração para Nossa

17/10/2020 04h00

Que as plantas estão super em alta na decoração, não tem como negar. Agora, uma nova tendência de cultivo das verdinhas faz sucesso entre os "plant lovers" e o céu (ou a água, neste caso) parece ser mesmo o limite. Propagadas em vasos, jarras, garrafas e potes de vidro reaproveitados, as espécies de plantas que se desenvolvem na água têm embelezado as redes sociais e dominado os corações dos adeptos da "selva urbana".

Mas, apesar de encher os olhos, o cultivo na água merece atenção e alguns cuidados especiais, sobretudo para não contribuir para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue.

A jardinista Thalita Cunha, que dá dicas sobre plantas no perfil do Instagram @nossa.amora, explica que há uma série de espécies que crescem bem na água, mas que nem por isso podem ser consideradas como plantas aquáticas.

"Mesmo que sejam capazes de resistir um longo período enraizadas na água, essas plantas precisam ser posteriormente replantadas num substrato para se desenvolver", diz.

Segundo ela, a popularização da produção de mudas através da técnica de enraizamento em água, processo conhecido como estaquia, tem se tornado muito comum pela facilidade de cuidados e também pela beleza que as raízes trazem ao processo.

As raízes expostas são como uma poesia sendo contada aos poucos".

Multifunções

Thalita Cunha - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Thalita Cunha e suas plantinhas
Imagem: Arquivo pessoal

Se a intenção é decorar os ambientes, outras ótimas sugestões de plantas são o Singônio, espécie de rápido enraizamento e muito durável; a Peperomia Scadens, que também resiste por longos períodos na água e a Pilea.

"Esta, porém, deverá ser plantada no solo em curto espaço de tempo, pois suas folhas começam a amarelar", explica Thalita. "A minha feliz experiência recente foi a Gynura ou Veludo Roxo, que enraizou em apenas 8 dias e me deixou superfeliz", indica.

Além da beleza, algumas têm função na cozinha, como a batata-doce, o caroço de abacate, o abacaxi, o alho, o alho-poró, a cebola e a cenoura, que podem ser cultivadas na água e são uma ótima dica para quem deseja começar uma horta em casa.

Boas vibrações

Flores cultivadas em água - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Flores em água
Imagem: Getty Images/iStockphoto
Plantas cultivadas em água - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Plantas cultivadas em água
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Também é consultora de Feng Shui, a jardinista afirma que a água atrai a energia do trabalho e, portanto, as plantas cultivadas nesse meio são perfeitas para decorar a entrada principal da casa, o escritório ou a mesa do home office.

Thalita explica que plantas como Filodendros (Philodendron spp.), Costelas-de-Adão (Monstera deliciosa) e Jiboias (Epipremnum spp. e Philodendron spp.) enraízam de forma rápida e são ótimas para ativar a comunicação.

Já as espécies de Dracenas, como o Bambu da Sorte, também se desenvolvem bem e são capazes de atrair sorte e prosperidade financeira.

Belezas instagramáveis

A publicitária e instagramer Ellen Cortizo é uma das adeptas da modalidade de cultivo de mudas na água e tem várias espécies em casa.

"Comecei a colocar a técnica em prática com a Jiboia, que pode passar muitos meses na água enraizando, e depois testei espécies de filodendros, pileas, dracenas, tinhorão, bambu da sorte, abacaxi (a coroa) e algumas ervas".

As plantas de Ellen Cortizo - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
As plantas de Ellen Cortizo
Imagem: Arquivo pessoal
Ellen Cortizo decora a casa toda com plantas - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Ellen Cortizo decora a casa toda com plantas
Imagem: Arquivo pessoal

Segundo ela, é possível identificar o momento em que as plantas precisam ir para a terra somente observando as raízes, que começam a "dissolver", em um indício de que não aguentam mais ficar apenas na água.

Para aumentar o apelo decorativo das mudas na água, Ellen aposta em lindos vasos de vidro, muitas vezes improvisados.

"Eu sempre guardo recipientes de vidro, pois uso para vários fins botânicos. Gosto de vidros de óleo de coco, de molho de tomate, suco de uva, frascos de sabonete líquido...A composição fica ainda mais bonita quando as plantas são cultivadas em recipientes de diferentes tamanhos e formatos", orienta a apaixonada por decoração, que mostra seus feitos no perfil @ellen.cortizo.

A fotógrafa Beatriz Nunes, que se considera uma iniciante na modalidade de cultivo de mudas, diz que ainda está pegando o jeito na propagação por estaquia. "Comecei com uma batata-doce que estava na fruteira e o resultado foi que os galhos cresceram vertiginosamente, transformando-a em uma linda trepadeira", conta orgulhosa.

A fotógrafa Beatriz Nunes - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
A fotógrafa Beatriz Nunes
Imagem: Arquivo pessoal

Além da batata, Beatriz ainda aposta em mudas de Espada de São Jorge e de sementes de abacate, muda que pretende plantar na terra na casa da mãe, já que mora em apartamento.

Para aproveitar a fase de cultivo na água para decorar a casa, Beatriz escolheu deixar as batatas e as sementes de abacate na varanda e as espadas no escritório e na cabeceira da cama. Ela mostra os efeitos das plantas em sua decor no perfil do Instagram @valsadeapartamento.

Cantinho de Beatriz Nunes com plantas cultivadas em água - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Cantinho com plantas cultivadas em água
Imagem: Arquivo pessoal
Plantinhas invadem até o espaço de trabalho - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Plantinhas invadem até o espaço de trabalho
Imagem: Arquivo pessoal

Seis cuidados básicos para cultivar plantas na água

A jardinista Thalita Cunha faz uma lista de cuidados especiais para ter sucesso no cultivo e conta tudo o que é preciso saber antes de arriscar:

  • "As mudas se alimentam pela água, portanto o ideal é utilizar água com pouco ou nada de cloro, ou seja, uma água mineral ou filtrada", diz. Além disso, é importante trocar a água a cada 3 ou 4 dias, para acelerar o processo de enraizamento e evitar a proliferação de qualquer inseto;
  • Para fazer as mudas, corte um galho entre 10 e 15 cm da planta saudável, respeitando os "nós" naturais existentes nos caules das plantas. A tesoura utilizada deverá estar limpa e afiada. Coloque os galhos nos vidros limpos com 1 ou 2 cm de água mineral, filtrada ou a água fervida e fria, processo que ajuda a evaporar o excesso de cloro. "Não pode esquecer de tirar as folhas que ficam em contato com a água", frisa Thalita;
  • O lugar ideal para as mudas é longe da incidência solar, mas num local com bastante iluminação natural. "O sol pode esquentar demais a água e 'cozinhar' as mudas", explica;
  • O tempo de enraizamento das plantas pode variar de acordo com a espécie. Mas geralmente leva de 7 a 15 dias;
  • "Na hora de fazer o plantio, atente-se às raízes que ficam mais sensíveis após um longo período na água. Antes de plantar a muda enraizada, deixe-a fora da água por algumas horas para criar uma superfície que resista ao contato com o substrato. O tempo ideal é de 6h a, no máximo, 24h".