PUBLICIDADE
Topo

Com Whopper mofado, BK anuncia fim de conservantes artificiais no lanche

Vídeo da Burger King mostra como fica o sanduíche Whopper após 34 dias - Reprodução
Vídeo da Burger King mostra como fica o sanduíche Whopper após 34 dias Imagem: Reprodução

De Nossa

17/09/2020 11h42

Depois de tantos produtos industrializados serem anunciados como se fossem mil maravilhas por grandes empresas, chegou a hora que uma campanha traz mofo para mostrar o que é comida de verdade.

Nesta quinta (17), o Burger King anunciou que o seu sanduíche mais famoso, o Whopper, não leva mais conservantes de origem artificial na composição também em lojas da rede aqui no Brasil — seguindo estratégia da marca já adotada nos Estados Unidos.

O vídeo surpreendente (assista abaixo) é uma versão tropicalizada da campanha que bombou nos Estados Unidos no início do ano e mostra a decomposição do sanduíche durante 34 dias, ganhando fungos conforme o tempo passa. "Sabe o que acontece quando a comida é de verdade?", questiona a publicidade.

A peça publicitária faz uma provocação à própria indústria da qual a empresa faz parte — principalmente a seu principal concorrente, o McDonald's, cuja transmissão ao vivo de um sanduíche que não envelhece há mais de 10 anos viralizou no final de 2019.

De acordo com a marca de fast food, "foram necessários dois anos de intensas pesquisas e adequações na cadeia produtiva" para que o feito fosse realizado.

O pão, comprado da Aryzta, também precisou ser reformulado. O ketchup da Heinz, formado por seis ingredientes naturais, já estava propriamente 'adaptado'.

Whopper - Divulgação - Divulgação
Sanduíche também teve pão adaptado
Imagem: Divulgação

Segundo o Burger King, 70% do cardápio da rede não tem ingredientes artificiais na fórmula. O objetivo é que, até o fim do próximo ano, a porcentagem total seja alcançada.

O novo sanduíche pode ser consumido em parte das lojas de São Paulo e, até o ano que vem, em todas as unidades do país.

Por ano, o movimento vai tirar do mercado 277 toneladas de conservantes artificiais. O número seria suficiente para encher 18 caminhões.

Confira o vídeo: