PUBLICIDADE
Topo

Onde está a Vênus? Obras de arte sem as pessoas alertam para a quarentena

"Lugar para um nascimento", reinterpretação de "O nascimento de Vênus", de Sandro Botticelli - Twitter/José Manuel Balleter
"Lugar para um nascimento", reinterpretação de "O nascimento de Vênus", de Sandro Botticelli Imagem: Twitter/José Manuel Balleter

De Nossa

23/03/2020 15h05

O período de quarentena na Espanha está recuperando o trabalho do pintor e fotógrafo espanhol José Manuel Balleter, que recriou as mais famosas obras de arte do mundo com uma leitura peculiar: sem ninguém nelas.

Acompanhadas da hashtag "QuédateEnCasa" (#FiqueEmCasa), milhares de pessoas estão compartilhando as imagens do seu projeto "Espacios Ocultos" (Espaços Ocultos"), como o quadro "As Meninas", do pintor espanhol Diego Velázquez, sem as garotas na sala; ou a "Última Ceia", de Leonardo Da Vinci, no qual Jesus e os apóstolos não aparecem sentados à mesa.

O pintor usou ferramentas de edição de imagens para recriar essas cenas que agora, na internet, ganharam um significado adicional associado aos tempos de quarentena. Separamos suas principais recriações de obras que estão nos museus mais renomados do planeta:

"Palácio Real", uma reinterpretação da obra "As Meninas", de Diego Velázquez

Twitter/José Manuel Ballester
Imagem: Twitter/José Manuel Ballester

"As meninas", obra de Diego Velázquez - Divulgação
"As meninas", obra de Diego Velázquez
Imagem: Divulgação

"Balsa da Medusa", de Théodore Géricault

Twitter/José Manuel Ballester
Imagem: Twitter/José Manuel Ballester

"A Balsa da Medusa", de Théodore Géricault - Divulgação
"A Balsa da Medusa", de Théodore Géricault
Imagem: Divulgação

"Estúdio do artista", um reinterpretação de "A arte da pintura", de Johannes Vermeer

Twitter/José Manuel Ballester
Imagem: Twitter/José Manuel Ballester

"A arte da pintura", de Johannes Vermeer - Divulgação
"A arte da pintura", de Johannes Vermeer
Imagem: Divulgação

"O bosque italiano", uma reinterpretação de "A História de Nastagio Degli Onesti", de Sandro Botticelli

Twitter/José Manuel Ballester
Imagem: Twitter/José Manuel Ballester

"A História de Nastagio Degli Onesti", de Sandro Botticelli - Divulgação
"A História de Nastagio Degli Onesti", de Sandro Botticelli
Imagem: Divulgação

"Lugar para um nascimento", reinterpretação de "O nascimento de Vênus", de Sandro Botticelli

Twitter/José Manuel Ballester
Imagem: Twitter/José Manuel Ballester

"O nascimento de Vênus", de Sandro Botticelli - Divulgação
"O nascimento de Vênus", de Sandro Botticelli
Imagem: Divulgação

"A última de ceia", de Leonardo Da Vinci

TYwitter/José Manuel Ballester
Imagem: TYwitter/José Manuel Ballester

"A última ceia", de Leonardo Da Vinci  - Reprodução
"A última ceia", de Leonardo Da Vinci
Imagem: Reprodução

"Três de maio de 1808 em Madrid", de Francisco de Goya

Twitter/José Manuel Ballester
Imagem: Twitter/José Manuel Ballester

"Três de maio de 1808 em Madrid", de Francisco de Goya - Divulgação
"Três de maio de 1808 em Madrid", de Francisco de Goya
Imagem: Divulgação

"Jardim desabitado", uma reinterpretação de "O jardim das delícias terrenas", de El Bosco

Twitter/José Manuel Ballester
Imagem: Twitter/José Manuel Ballester

"O jardim das delícias terrenas", de El Bosco - Divulgação
"O jardim das delícias terrenas", de El Bosco
Imagem: Divulgação

"Lugar de caça", uma reinterpretação de "Caçadores na neve", de Pieter Bruegel

Twitter/José Manuel Ballester
Imagem: Twitter/José Manuel Ballester

"Caçadores na neve", de Pieter Bruegel - Divulgação
"Caçadores na neve", de Pieter Bruegel
Imagem: Divulgação